Borja, Carlos Eduardo e Deyverson: relembre as 10 maiores contratações da ‘Era Mattos’ no Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2019 10h27
César Greco/Agência PalmeirasAlexandre Mattos foi demitido no domingo

Chegou ao fim a “Era Mattos” no Palmeiras. Depois de cinco anos de altos e baixos, e muito dinheiro investido, o Verdão vai iniciar uma nova fase em sua história. Pelo menos foi o que prometeu Maurício Galiotte, presidente do clube, após a derrota para o Flamengo por 3 a 1, no último domingo (1º), no Allianz Parque, e o anúncio das demissões de Alexandre Mattos e Mano Menezes.

Sob o comando de Alexandre Mattos, contratado em 2015, após ser bicampeão brasileiro com o Cruzeiro, o Palmeiras levou três títulos em cinco anos. Copa do Brasil de 2015 e os Brasileirões de 2016 e 2018. A tão sonhada Libertadores ficou pelo caminho.

Entre acertos e erros, Alexandre Mattos chegou a ser chamado de “Alexandre Mittos” pelos palmeirenses em certo momento. Muito dinheiro da patrocinadora e dos cofres do clube foi gasto nestes cinco anos. Inúmeros jogadores contratados. O mais caro deles foi Miguel Borja. O colombiano foi contratado como a estrela da companhia em 2017 e se tornou o reforço mais caro da história do Verdão. Dentro de campo, apesar de ter sido artilheiro da Libertadores em 2018, o atacante nunca convenceu.

Além de Borja, outros dois atacantes muito contestados aparecem entre os dez reforços mais caros da “Era Mattos”. São os casos de Deyverson e Carlos Eduardo. O segundo chegou nesta temporada e não deve ter mais muitas chances com a camisa alviverde.

Relembre as 10 maiores contratações da “Era Mattos”

Miguel Borja – € 9,85 milhões (R$ 45,9 milhões)
Carlos Eduardo – € 5,7 milhões (R$ 26,6 milhões)
Vitor Hugo – € 5,5 milhões (R$ 25,6 milhões)
Deyverson – € 5,2 milhões (R$ 24,2 milhões)
Gustavo Gómez – € 4,5 milhões (R$ 21 milhões)
Matheus Fernandes – € 4 milhões (R$ 18,6 milhões)
Bruno Henrique – € 3,5 milhões (R$ 16,3 milhões)
Mayke – € 3,5 milhões (R$ 16,3 milhões)
Zé Rafael – € 3,25 milhões (R$ 15,1 milhões)
Yerry Mina – € 3,2 milhões (R$ 14,9 milhões)