Botafogo quer anular jogo contra o Palmeiras por causa do VAR, mas protocolo deve impedir

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2019 08h35 - Atualizado em 27/05/2019 08h41
ICARO LIMAVERDE MARQUEZIJuiz inverteu totalmente a decisão que tinha tomado

O Botafogo perdeu para o Palmeiras neste sábado (25), pelo Campeonato Brasileiro, mas quer anular a partida por causa do VAR. O clube entende que o árbitro de vídeo agiu de forma ilegal no lance que foi marcado pênalti para o Verdão. Porém, é provável que o protocolo do sistema de vídeo arbitragem impeça essa anulação.

Inicialmente o juiz entendeu que Deyverson se jogou na área e pediu pênalti. Por isso até deu cartão amarelo para o atacante do Palmeiras. Pouco depois, ele mudou a decisão, após falar com o árbitro de vídeo. O pênalti foi marcado. E o cartão amarelo foi retirado. Gustavo Gómez cobrou com sucesso e fez o gol decisivo.

Porém, o Botafogo reclama que, entre uma decisão e outra, o juiz deixou o jogo correr, o que não é permitido pela regra do VAR. O goleiro Gatito cobrou o tiro de meta para o zagueiro Gabriel, que devolveu o passe. Foram poucos segundos eo time carioca entende que isso bastaria para causar um erro de direito, algo que pode gerar anulação da partida.

Porém, o VAR tem um protocolo, validado pela Fifa, que trata da possibilidade de anulação de um jogo. E nele está escrito, de forma bem clara, que uma partida não pode ser invalidada por causa de um lance como esse do Botafogo. Ou seja, uma anulação não pode acontecer por causa de uma revisão de lance que tenha acontecido de forma errada: “a princípio, um jogo não pode ser invalidado por causa da revisão de um lance não cabível de revisão”.