Com gol de Willian e “milagres” de Jailson, Palmeiras vence Santos e sai na frente na semi 

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2018 20h54 - Atualizado em 24/03/2018 21h08
Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão ConteúdoO Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0 e saiu na frente na semifinal do Campeonato Paulista

O Palmeiras saiu na frente na semifinal do Campeonato Paulista. Com gol de Willian e atuação espetacular de Jailson, o time alviverde confirmou a boa fase, frustrou os quase 20 mil torcedores que compareceram ao Pacaembu e venceu o Santos por 1 a 0 – foi a sexta partida seguida do time alvinegro sem vencer no Estadual e a terceira sem balançar as redes. 

Com o resultado, o Palmeiras fica a um empate da decisão do Paulista. O Santos, por sua vez, precisa de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar no tempo normal, ou de um triunfo simples para levar a disputa aos pênaltis. 

O jogo de volta está marcado para a próxima terça-feira (27), às 20h30 (de Brasília), também no Pacaembu. Desta vez, no entanto, a partida só contará com a presença de torcedores palmeirenses. 

Willian dá vantagem “precoce” ao Palmeiras

O Palmeiras abriu o placar logo cedo. Aos 11min, Keno, Bruno Henrique e Dudu fizeram grande jogada na entrada da área, e Willian, após belo cruzamento do capitão alviverde, só cutucou para o fundo das redes. O gol fez jus ao que foi a primeira etapa no Pacaembu: o Palmeiras melhor, dominando o meio de campo, contra um Santos nervoso e impreciso. O segundo gol palmeirense só não saiu porque Vanderlei, aos 23min, fez boa defesa após chute mascado de Willian.

Jailson se agiganta e brilha no Pacaembu

O Santos foi muito inferior ao Palmeiras no primeiro tempo. No entanto, por pouco não empatou o jogo antes do intervalo. Em uma espécie de “blitz” nos minutos finais da primeira etapa, o time alvinegro forçou erro de Thiago Martins e só não igualou o placar porque Jailson se agigantou. Escalado como titular após conseguir um efeito suspensivo na Justiça, o goleiro palmeirense provou a boa fase e fez dois “milagres”: primeiro, em chute cara a cara de Gabigol; depois, em cabeçada à queima-roupa de Renato. No segundo tempo, o goleiro voltou a brilhar e impediu o empate do Santos com grandes defesas após finalizações de fora da área de Rodrygo e Gabigol.

Jailson, Palmeiras, Santos

Santos “encurrala” Palmeiras, mas não marca

O Santos aumentou o ritmo e adotou outra postura no segundo tempo. Mais ligado, o time alvinegro adiantou as linhas e pressionou um cansado Palmeiras. Rodrygo entrou bem no lugar de Diogo Vitor, e Tchê Tchê não se encontrou na marcação após substituir Marcos Rocha, que sentiu dores musculares e pediu para sair. Faltou, no entanto, capricho ao time alvinegro. Não foram poucas as vezes em que o Santos teve boas condições para marcar, mas não conseguiu superar Jailson – seja por erros na tomada de decisão, seja pela incompetência na hora de finalizar, seja pela noite inspirada do goleiro alviverde.

Lucas Lima é vaiado em reencontro 

Lucas Lima reencontrou a torcida do Santos pela primeira vez neste sábado – em fevereiro, ele enfrentou o ex-clube, mas em um Allianz Parque 100% palmeirense. O meia foi vaiado a cada toque na bola e, antes do jogo, ouviu gritos de que o Santos “não precisava” dele. Dentro de campo, jogou os 90 minutos, mas teve atuação apagada.

Lucas Lima, David Braz, Palmeiras, Santos

Seca de Gabigol continua 

Autor de seis gols em 12 jogos contra o Palmeiras, Gabriel Barbosa teve uma noite para esquecer contra a sua maior vítima. O atacante perdeu duas chances claras e viu a sua seca aumentar. Agora, são cinco jogos sem balançar as redes. O último gol do camisa 10 foi anotado na vitória por 2 a 0 sobre o Santo André, no dia 25 de fevereiro – ou seja, há um mês.  

Gabigol, Gabriel Barbosa