Com nova ‘travessura’ de Benedetto, Palmeiras empata com Boca Juniors e está fora da Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2018 23h45 - Atualizado em 01/11/2018 00h03
Divulgação CABJBenedetto comemora o gol de empate do Boca Juniors contra o Palmeiras, no Allianz Parque

A noite de 31 de outubro de 2018 foi terrível para o Palmeiras. E a culpa não foi do Halloween. O time comandado por Luiz Felipe Scolari não conseguiu reverter a vantagem conquistada pelo Boca Juniors na partida de ida das semifinais da Libertadores da América e está fora da competição continental, colocando fim ao sonho do bi.

A torcida até pediu antes da bola rolar para que os jogadores lutassem por eles. No entanto, as mais de 40 mil pessoas que estiveram no Allianz Parque nesta quarta-feira não foram atendidas com plenitude. O Verdão até tentou, brigou, mas a vontade deu lugar ao desespero e nervosismo do time, e o placar ficou em 2 a 2.

O Boca Juniors abriu o placar na primeira etapa com Ábila e o Palmeiras virou na volta do segundo tempo com os zagueiros Luan e Gustavo Gómez. Mas, assim como aconteceu em La Bombonera na última semana, Benedetto entrou em campo e mudou a história da partida, marcando o gol do empate e se tornando o novo carrasco alviverde.

Os argentinos vão disputar a 11ª final de Libertadores da América e pela primeira vez irá encarar um compatriota: o River Plate, que nesta terça-feira (30) eliminou o Grêmio, em Porto Alegre, ao vencer por 2 a 1. Essa será a terceira vez que a competição continental será decidida por times do mesmo país, a primeira entre equipes argentinas.

Sem doce

Como era esperado, o Palmeiras começou indo para cima do Boca Juniors. E a rede balançou aos 10 minutos, com Bruno Henrique. No entanto, na origem da jogada, Deyverson recebeu a bola em posição de impedimento e após consultar o VAR, o árbitro colombiano Wilmar Roldán, anulou o gol palmeirense, esfriando a empolgação dos donos da casa.

Tanto que o Verdão permitiu os argentinos chegarem ao ataque. Aos 12, após cobrança de falta, Ábila cabeceou e Weverton defendeu em cima da linha. Cinco minutos depois, o goleiro palmeirense não conseguiu parar o atacante rival, que recebeu dentro da área e livre de marcação tocou para o fundo do gol, abrindo o placar para o Boca Juniors.

O gol anotado pelo ex-atacante do Cruzeiro obrigava o Palmeiras a fazer quatro gols para se classificar. O time alviverde até tentou reagir, mas os erros de passes e a insistência em bolas lançadas para Deyverson no ataque facilitaram para a defesa do Boca Juniors, que passou a ter o controle do jogo no restante da primeira etapa.

Com travessura

No segundo tempo, Luiz Felipe Scolari colocou Moisés no lugar de Bruno Henrique. E a mudança ascendeu o time alviverde, que passou a pressionar os argentinos. A ideia do treinador quase deu resultado na primeira chegada do Verdão, aos 2, com Lucas Lima batendo forte para a grande defesa de Rossi.

O Palmeiras seguiu rondando a área do Boca Juniors, e aos 7 conseguiu chegar ao empate. Após cobrança de falta, a defesa argentina afastou. Felipe Melo ajeitou para Luan, que dominou e bateu forte. Os rivais tentaram esfriar a reação dos donos da casa, valorizando a posse de bola, mas não conseguiram, pois aos 13, Dudu invadiu a área e foi derrotado.

Wilmar Roldán assinalou a penalidade, que foi cobrada muito bem pelo zagueiro Gustavo Gómez, deslocando o goleiro Rossi, virando para o Palmeiras e deixando o time a apenas dois gols da classificação para a final da Libertadores da América. Só que o sonho chegou ao fim, novamente com a entrada do atacante Benedetto.

O argentino, que havia feito os dois gols na vitória do Boca Juniors em La Bombonera na última semana, recebeu na intermediária com espaço, ajeitou e bateu forte, sem chance para Weverton. O empate dos visitantes colocou fim ao ímpeto alviverde, que tentou chegar através das bolas levantadas na área, mas não conseguiu marcar e evitar a eliminação.