De ameaça à expulsão de Calleri: árbitro de Boca e Palmeiras coleciona polêmicas na carreira

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2018 16h15 - Atualizado em 23/04/2018 16h29
Divulgação ConmebolRoberto Tobar, 40 anos, engenheiro da computação , vai comandar o jogo entre Boca Juniors e Palmeiras

A Conmebol definiu na tarde desta segunda-feira (23), o trio de arbitragem que vai atuar na partida entre Boca Juniors e Palmeiras, pela Libertadores da América. O chileno Roberto Tobar, auxiliado pelos compatriotas Claudio Rios e José Retamal, vai comandar o duelo marcado para quarta-feira (25), às 21h45min, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

O árbitro de 40 anos, que trabalha também como engenheiro da computação em Santiago, no Chile, coleciona algumas polêmicas ao longo de sua carreira. Dentre elas, está uma envolvendo um dos rivais do Palmeiras.

Na Libertadores da América de 2016, The Strongest e São Paulo se enfrentaram na Bolívia e o duelo terminou em confusão. Após o empate em 1 a 1, jogadores da casa agrediram Jonathan Calleri com socos e chutes.

Mesmo sem reagir, o argentino do Tricolor do Morumbi, acabou recebendo o cartão vermelho. Ainda nesta partida, jogadores do The Strongest acusaram Tobar de chamá-los para briga no túnel que dava acesso ao vestiário.

Ainda em 2016, pelo Campeonato Chileno, o árbitro chegou a ser acusado de agredir verbalmente e fazer ameaças a um jogador. A confusão aconteceu na partida entre Deportes Iquique e Unión Española. Segundo Mathías Riquero, do Iquique, após reclamar da marcação de um pênalti, Tobar teria lhe dito que o “pegaria” fora do campo.

O duelo entre Boca Juniors e Palmeiras acontece nesta quarta e a Jovem Pan apresenta todas as emoções do duelo. Além de transmitir a partida pelo AM 620 e aplicativos, a JP traz a narração de Nilson Cesar e comentários de Flavio Prado nas redes sociais e YouTube.