Diego Cerri recusa convite do Palmeiras para substituir Alexandre Mattos

  • Por Jovem Pan
  • 10/12/2019 19h42 - Atualizado em 10/12/2019 20h36
EC Bahia/Divulgação

O Palmeiras anunciou oficialmente a desistência de contratar Diego Cerri, diretor de futebol do Bahia, para substituir Alexandre Mattos, demitido pouco antes do fim da temporada. O nome do cartola já era dado praticamente como certo na Academia de Futebol, porém, nesta terça-feira (10), Cerri deu para trás na negociação.

Diego Cerri e Rodrigo Caetano, do Internacional, eram os preferidos da direção para substituir Alexandre Mattos. Inicialmente, houve um contato com Caetano, mas ele preferiu manter seu trabalho no Colocado. Na sequência, o Verdão apontou suas fichas para Cerri. O diretor foi outro a dizer não para o Palmeiras.

A diretoria do Verdão aguarda a contratação de um diretor de futebol para continuar a busca por um técnico. Jorge Sampaoli segue o preferido na Barra Funda, mas ainda não encerrou suas negociações com o Santos.

Confira o texto de Cerri sobre o assunto:

“Na tarde desta terça-feira, comuniquei ao presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, que – apesar de honrado com o convite feito para assumir a direção de futebol do clube – tomei a decisão pela permanência no Bahia.

Quando o presidente Guilherme Bellintani assumiu, firmamos um compromisso de tocar um projeto muito grande de cada vez mais profissionalizar o Bahia. Senti que precisava honrar este compromisso até o fim. Em 2020, traçamos como meta galgar voos ainda maiores.

Ouvi, sim, o projeto do Palmeiras, pois sou profissional e respeito muito a instituição. No entanto, este não era o momento de romper o trabalho sério e profundo que temos feito com o Esporte Clube Bahia.

Faço questão de deixar claro que a parte financeira em nenhum momento pesou em minha decisão, sem mudanças em remuneração ou premiação no meu contrato com o Bahia.

Tenho muita ambição de colocar o Bahia no lugar que ele merece, no topo das instituições do Brasil. Além disso, sou muito orgulhoso em trabalhar em um clube que presta um serviço enorme com causas sociais sérias e necessárias, como forma de retribuição do futebol à sociedade.

Obrigado novamente ao Palmeiras pelo convite. Agradeço também ao carinho dos torcedores dos dois clubes, que recebi durante esses dois