Diogo Barbosa valoriza trabalho de Felipão no Palmeiras: ‘conversou comigo e me deu confiança’

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2018 17h15 - Atualizado em 21/08/2018 17h24
Fabio Menotti/Agência Palmeiras/DivulgaçãoDiogo Barbosa concede entrevista coletiva na Academia de Futebol

Diogo Barbosa vem se firmando na lateral-esquerda do Palmeiras. E o bom momento, segundo o camisa 6 alviverde que concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (21) na Academia de Futebol, se deve ao técnico Luiz Felipe Scolari, que após assumir o comando técnico da equipe conseguiu passar a confiança necessária para o jogador de 26 anos apresentar seu futebol.

“O Felipão me deu muita confiança, ele conversou muito comigo. O time também começou a engrenar, conquistando resultados, e o meu futebol cresceu. Conforme o jogador ganha confiança, o futebol aumenta. Estou com muita confiança, tenho vontade de conquistar títulos com o Palmeiras, melhorar o meu futebol e voltar à minha plena forma de jogo”, comentou.

“O meu começo foi muito instável por conta das lesões, eu sofri muito e sentia muita dor, mesmo com proteção. Essa parada para a Copa do Mundo foi importante porque eu pude me preparar bem, tive pré-temporada, coisa que não tive no começo do ano. Eu pude cuidar do pé, que me incomodava bastante nos jogos”, disse.

Diferente do que parte da imprensa disse sobre Felipão, Diogo Barbosa garante que Felipão é um treinador atualizado, o que facilita no trabalho do dia-a-dia dos jogadores e nas partidas: “O pessoal acha que ele é antigo (risos), mas ele é um cara que se atualizou bastante. Se ele não tivesse se atualizado, não teria conquistado tanta coisa como vem conquistando”, declarou.

O lateral-esquerdo do Palmeiras aproveitou para destacar a boa fase do setor defensivo da equipe, que não sofre gols há sete jogos. Diogo Barbosa revelou que na chegada de Felipão, ele disse aos jogadores que “queria consertar a casa” e desde então intensificou bastante os treinamentos com os jogadores”.

“O importante é não tomar gol porque sabemos a qualidade que o time tem lá na frente. Se eles tiverem chances, eles farão. A gente conversa sobre isso, temos a mentalidade de que, se não tomarmos gol, consequentemente faremos um gol pela qualidade que o time tem”, completou o camisa 6 alviverde.