Estreia do Palmeiras na Copa do Brasil marca o reencontro de “ídolos” e “desafetos”

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2018 08h00 - Atualizado em 09/05/2018 08h01
Montagem/Divulgação Palmeiras/Divulgação América/Reprodução TwitterLuan e Wesley, que já defenderam o Palmeiras, vão encarar Thiago Santos e Marcos Rocha, que já passaram pelo América-MG

América-MG e Palmeiras se enfrentam na noite desta quarta-feira (9), às 19h30min, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O duelo, que será disputado na Arena Independência, em Belo Horizonte, marca a estreia das duas equipes na competição nacional e também o reencontro de “velhos conhecidos”.

Marcos Rocha, Thiago Santos e Moisés, atualmente no Palmeiras, tiveram passagens marcantes pelo clube mineiro, enquanto Wesley, Marquinhos e Luan, já defenderam as cores do time paulista em temporadas passadas. Além dos jogadores, Alexandre Matos já trabalhou no Coelho no início da carreira de diretor de futebol.

A Jovem Pan relembra o passado dos personagens do confronto entre América-MG e Palmeiras:

Marcos Rocha

O lateral-direito do Palmeiras se profissionalizou no Atlético-MG, mas demorou para engrenar. O jogador defendeu o Democrata de Sete Lagoas, CRB e Ponte Preta, por empréstimo, até chegar ao América-MG, em 2010. Em sua primeira temporada, ajudou o time a subir para a Série A. Em 2011, apesar do rebaixamento, acabou se destacando e voltou ao Galo. Ao todo foram 69 jogos disputados pelo Coelho e cinco gols marcados.

Thiago Santos

Contratado junto ao Linense em 2014, o volante não demorou para conquistar a torcida do Coelho. Devido a força física e o bom poder de marcação, Thiago Santos se tornou titular após a saída de Andrei Girotto, justamente para o Palmeiras. Depois de 53 jogos disputados e quatro gols marcados, ele também acabou se transferindo para o Verdão. A negociação aconteceu em agosto de 2015 e os valores foram estimados em R$ 1 milhão.

Moisés

Revelado pelo América-MG, Moisés ganhou as primeiras oportunidades entre os profissionais em 2008. No ano seguinte, o então volante foi um dos responsáveis pelo acesso do Coelho à Série B do Brasileiro. Permaneceu no clube até 2012, até ser negociado com a Portuguesa, onde se transformou em meia. Nesse período chegou a ser emprestado ao Coritiba, Sport e Boa Esporte. Ao todo disputou 70 jogos com a camisa do Coelho e marcou seis gols.

Contratado pelo Palmeiras no fim de 2015, o jogador foi fundamental na campanha do eneacampeonato brasileiro do clube, no ano seguinte. Para tristeza da torcida alviverde, Moisés vem sofrendo com muitas lesões. Em 2016, sofreu uma fratura no pé esquerdo e em 2017 rompeu os ligamentos do joelho esquerdo. No domingo (6), na vitória sobre o Atlético-PR, sofreu uma lesão muscular e ficará seis semanas longe dos gramados.

Alexandre Mattos

Um dos grandes responsáveis pela restruturação do Palmeiras, o diretor de futebol do clube alviverde foi contratado em 2015 junto ao Cruzeiro. Mas, antes de ter conquistado o bicampeonato brasileiro com o clube mineiro, em 2013 e 2014, Alexandre Mattos trabalhou no América-MG por mais de 10 anos. No Coelho foi assessor especial do ex-presidente Antônio Baltazar e diretor do departamento de futebol entre os anos de 2006 e 2011.

Wesley

O volante chegou ao Palmeiras em 2012 em um dos maiores investimentos feitos pelo clube. Entre valor pago, inclusive com a ajuda da torcida, ao Werder Bremer, da Alemanha, e luvas ao atleta, o Verdão gastou aproximadamente R$ 32 milhões. O investimento, porém, não deu resultado. Wesley disputou 103 jogos e marcou 12 gols. Em 2015 se transferiu para o São Paulo, de graça e sem deixar saudade.

Marquinhos

Uma das revelações do Brasileirão de 2008, o então atacante do Vitória despertou o interesse do Palmeiras. O clube conseguiu trazer o jogador por meio de empréstimo, no início de 2009. Sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, Marquinhos ganhou muitas oportunidades, mas não aproveitou. Com a saída do treinador, perdeu espaço e acabou deixando o clube na temporada seguinte. Participou de 34 jogos e não marcou nenhum gol.

Luan

O atacante foi contratado pelo Palmeiras em 2010, após uma rápida passagem pelo Toulose da França. Ao todo foram sete anos vinculado ao clube, 115 jogos disputados e 22 gols anotados. Uma passagem marcada por pouco futebol e muitos empréstimos (Cruzeiro, Atlético-PR, Al Sharjah-EAU e Red Bull Brasil). Apesar disso, participou de campanhas vitoriosas do time alviverde, como a Copa do Brasil de 2012 e o Campeonato Brasileiro de 2016.