Leila Pereira comemora mudança no estatuto, mas desconversa sobre chance de ser presidente

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2018 22h00 - Atualizado em 23/05/2018 23h00
César Greco/Agência Palmeiras/Divulgação Leila Pereira durante entrevista coletiva Conselheira desde 2017, Leila Pereira poderá concorrer à presidência do Palmeiras em 2021

O Conselho Deliberativo do Palmeiras aprovou na última segunda-feira (21) uma importante mudança no estatuto do clube. O próximo presidente alviverde vai ocupar o cargo por três anos e não dois, como acontece atualmente. A alteração, que ainda precisa ser aprovada em Assembleia de Sócios, foi bastante comemorada pela administração e conselheiros ligados a Maurício Galiotte, como Leila Pereira, patrocinadora e dona da Crefisa e FAM.

Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri, da Rádio Jovem Pan, antes do duelo entre Palmeiras e América-MG, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Allianz Parque, a conselheira comentou a mudança estatutária no Palmeiras. Leila Pereira considera o aumento no mandato importante para os próximos presidentes do clube, que poderão planejar melhor suas gestões.

“Estou feliz com o momento do Palmeiras. Essa mudança que houve no estatuto dará paz para o presidente administrar o clube. Dois anos é inviável, já que no primeiro ano ele tem que arrumar a casa, dependendo de seu antecessor. Daí no segundo ano ele tem que pensar na eleição. Três anos é o tempo ideal para o presidente administrar o clube. Foi uma grande vitória para a administração palmeirense”, comentou a conselheira.

Com a mudança no estatuto, Leila Pereira poderá se candidatar à presidência do Palmeiras em 2021, já que terá completado o seu segundo mandato como conselheira no clube – ela foi eleita ao cargo em 2017. Questionada sobre essa possibilidade, a patrocinadora e dona da Crefisa e FAM desconversou dizendo que seu pensamento no momento é colaborar com a administração do clube.

“Em 2021, eu e outros 280 conselheiros teremos o direito de concorrer à presidência do clube. Eu sou uma conselheira como outra qualquer. Eu não faço plano, eu não penso a longo prazo. Eu penso no agora. Mais próximo quem sabe a gente conversa sobre essa questão. A única coisa que posso dizer agora é que seria uma grande honra concorrer ao cargo, assim como para qualquer torcedor palmeirense”, concluiu.

Confira a entrevista de Leila Pereira: