Palmeiras tem tática de sucesso: fez gol no início dos jogos mais importantes de 2018

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2018 10h14
Cesar Grecco/Agência Palmeiras/DivulgaçãoAntônio Carlos fez gols no início dos jogos contra Santos e São Paulo

O Palmeiras tem uma tática bem escancarada para conseguir sucesso neste começo de ano: avançar a marcação com intensidade logo no início, criar pressão contra o adversário e abrir o placar o mais rápido possível. Isso tem funcionado perfeitamente até agora: nos jogos mais importantes do ano a equipe conseguiu o objetivo principal e por isso chegará com vantagem na final do Campeonato Paulista, neste domingo (8), contra o Corinthians.

Em todos os cinco jogos do Campeonato Paulista o Palmeiras fez gol antes dos 20 minutos. Nos duelos contra o Novorizontino; Dudu (20min) e Bruno Henrique (6min) balançaram a rede; nos clássicos da semifinal contra o Santos, Willian (12) e Bruno Henrique (17) marcaram. E no dérbi mais recente, Borja (7min) abriu o placar rapidamente.

Na Copa Libertadores a tática também deu certo. Contra o Junior, Bruno Henrique fez gol aos 19min. Contra o Alianza Lima, o zagueiro Thiago Martins marcou aos 11min.

Até nos clássicos da fase de grupos o Palmeiras conseguiu repetir o sucesso dessa tática. Antônio Carlos fez gols diante do São Paulo (10min) e do Santos (3min). Apenas no primeiro dérbi do ano isso não deu certo. O Palmeiras foi apático contra o Corinthians, não repetiu a mesma intensidade de outras partidas e acabou perdendo por 2 a 0.

No domingo, o Palmeiras contará com a força da torcida para repetir essa intensidade. Mas uma coisa preocupa o técnico Roger Machado: o desgaste físico causado por essa estratégia. “A questão é a intensidade desses jogos a cada três dias, com menos de 90, 100 horas para que você reponha a reserva de glicogênio muscular. Você entra 100% em um jogo, 95% no próximo, depois 90… Além de cansar mais rápido, corre o risco de lesão”, alertou.

E agora há uma diferença que não pode ser esquecida: o Corinthians descansou e treinou a semana toda. Já o Palmeiras teve que enfrentar o Alianza Lima na terça-feira e portanto terá apenas 4 dias de preparação para o clássico decisivo. Isso pode atrapalhar a estratégia fundamental para o sucesso do Palmeiras.