Palmeiras é surpreendido pelo São Caetano e perde a segunda seguida no Paulistão

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 05/03/2018 22h36 - Atualizado em 05/03/2018 22h40
MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO Keno lamenta chance perdida durante o duelo entre Palmeiras e São Caetano

Roger Machado promoveu 10 alterações na equipe do Palmeiras para o confronto contra o São Caetano, na noite desta segunda-feira (5). No entanto, os jogadores que entraram em campo não corresponderam e o Verdão saiu do Allianz Parque com mais uma derrota no Campeonato Paulista, a segunda seguida: 1 a 0, gol de Chiquinho.

O Palmeiras entrou em campo já classificado às quartas de final graças aos resultados do fim de semana e sem a obrigação de escalar a força máxima. Dos cinco titulares pendurados, nenhum foi relacionado. O técnico Roger Machado decidiu promover uma série de mudanças antes do clássico com o São Paulo e viu a formação modificada demorar para se organizar.

O time começou o jogo com cinco jogadores que não haviam sido titulares no ano e dois que não haviam atuado por um minuto sequer – Fabiano e Luan. Para completar, a disposição tática foi totalmente nova. Roger armou o Palmeiras sem atacante de referência. Guerra atuava centralizado no setor ofensivo, porém procurava se movimentar bastante para confundir a marcação.

As modificações dificultaram mais para o Palmeiras do que para o adversário. O São Caetano aproveitou a falta de marcação nas laterais e logo aos seis minutos abriu o placar. Chiquinho aproveitou falha de Fabiano para fazer 1 a 0.

Logo depois, o segundo gol quase veio. Nocauteado pelas próprias escolhas, a equipe da casa errava passes fáceis e só assustava em jogadas de bola parada. Thiago Santos acertou o travessão após um escanteio.

Impaciente, a torcida vaiava as participações de Fabiano e o lateral errava quase todos os lances. O primeiro tempo poderia ter um prejuízo ainda maior. Roger resolveu mudar no intervalo e colocou Willian para ter um atacante de referência. A equipe melhorou, pressionou bastante, mas não conseguiu criar chances claras de gol.

Roger continuou inovando. No segundo tempo colocou o meia Moisés, acionado pela segunda vez no ano, e promoveu a estreia de Papagaio, revelação das categorias de base. O Palmeiras mudava, sem corrigir as falhas primárias. Erros de passes, nervosismo e a falta de organização dificultaram a tarefa de evitar a derrota. Assim, o Palmeiras desorganizado sucumbiu diante de um São Caetano decidido e competente.

Mesmo derrotado, o Palmeiras continua em primeiro lugar no Grupo D do Paulistão, com 20 pontos, além de ter a melhor campanha do torneio. O São Caetano chegou aos 13 pontos, em segundo lugar no Grupo B e praticamente espantou o risco de rebaixamento.

Confira a narração do gol: