Substituições de Felipão fracassaram e Palmeiras não teve opções para reagir contra Cruzeiro

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2018 09h01
Palmeiras/ DivulgaçãoFelipão colocou 3 jogadores que tiveram atuações ruins contra o Cruzeiro

Aos 38min do 2º tempo, quando o Palmeiras precisava urgentemente de um gol contra o Cruzeiro, o técnico Felipão fez uma substituição: entrou o volante Jean no lugar do meia Moisés. A opção por um jogador mais defensivo, quando era necessário ser ofensivo, mostrou um problema no elenco do Verdão e simbolizou os erros do técnico, que acabou eliminado na semifinal da Copa do Brasil.

Depois de fazer um 1º tempo péssimo, Felipão optou por duas mudanças. Guerra entrou no lugar de Bruno Henrique, que tem sido um dos melhores jogadores do time na temporada. Deyverson entrou na vaga de Borja, artilheiro do time em 2018. Eles entraram e erraram mais do que aqueles que já estavam em campo.

A terceira substituição demorou para acontecer e é claro que a entrada de Jean não mudou o jogo. Ele praticamente não tocou na bola, até porque o time ficou abusando de ligações diretas.

Mas a culpa não é só dele ou de Felipão. Ficou claro que, apesar de o Palmeiras ter um elenco de qualidade, falta uma peça importante para qualquer time: um jogador veloz e habilidoso, que possa furar defesas bem armadas, como a do Cruzeiro.

O Verdão tinha esse jogador no 1º semestre. Era Keno. Mas ele saiu para o Pyramids-EGI e ninguém foi contratado como substituto. Os jogadores com estilo mais parecidos com o dele, como Arthur e Vitinho, são muito jovens e recebem poucas chances com Felipão. Hyoran, que tem atuado pelas pontas, é um jogador mais técnico do que veloz e habilidoso.

Esse problema não tinha ficado claro ainda porque, sob comando de Felipão, o Palmeiras se acostumou a ficar com vantagem no placar. Dificilmente o time sofre gols, então não enfrenta times tão recuados, como aconteceu nesta quarta. Quando precisou correr atrás e mudar o jogo, não conseguiu, por culpa das substituições de Felipão e da montagem do elenco.