Willian Bigode fala de recuperação após cirurgia: ‘Procurei pensar positivo’

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2019 08h57
LC MOREIRA/ESTADÃO CONTEÚDOWillian marcou nos últimos jogos pelo Palmeiras

Autor de dois gols nos últimos quatro jogos do Palmeiras, o atacante Willian vive um momento especial. O jogador se recuperou de uma grave lesão no joelho direito sofrida no final do ano passado no lance em que saiu o gol do título do Campeonato Brasileiro. Agora, após anotar contra Goiás e Fortaleza, o jogador relembra os momentos difíceis ao longo dos sete meses parado depois de uma cirurgia e de longas sessões na fisioterapia, assim como um trabalho mental.

“Fico feliz por esse momento, por essa sequência de vitórias, por esses dois gols, pela importância que gerou também a vitória. Fico feliz por isso. Mas vale lembrar todo o sacrifício daquilo que nos entregamos desde o primeiro dia na apresentação, dia 8 de janeiro, começamos um tratamento intensivo com o departamento médico, como sempre, fazendo o seu melhor. Tive praticamente cinco ou seis meses dentro da Academia. O pessoal quase não estava mais me aguentando (risos). Mas foi um período de muito aprendizado, de muita entrega”, disse em entrevista ao Estadão.

Willian relembrou o processo para voltar a jogar, como se manteve empenhado para não desanimar e aponta um membro da comissão técnica como um grande aliado em todo o processo. O atacante se apegou à religião e ao trabalho com um coach para confiar na possibilidade de se recuperar e de voltar a atuar em alto nível.

“Como eu disse na minha primeira coletiva, quando eu voltei da lesão, o momento que eu sofri foi mesmo depois da notícia, quando eu saí da clínica e o doutor (Gustavo Magliocca, médico do Palmeiras) me ligou dizendo que realmente eu tinha rompido o ligamento, ia ter de passar pela cirurgia. Veio essa dor no coração, por tudo o que passamos durante o ano, por tudo aquilo que produzimos, no dia anterior tinha sido campeão. E na segunda-feira receber essa notícia que rompi o ligamento não é fácil. Porém, quando desliguei o telefone com o doutor, liguei para minha esposa para ver nossa agenda, porque na semana seguinte íamos viajar de férias”, comentou.

O atacante também falou sobre o apoio da sua família nesse retorno: “Os filhos acompanham pela televisão, sempre se alegram muito. É prazeroso e gratificante depois desses momentos, chegar em casa e ter um parabéns da esposa e do seu filho. Isso que nos alegra e incentiva dentro de campo a correr por eles”, celebrou.

  • Com informações do Estadão Conteúdo