Por manifestação pró-Bolsonaro, Atlético-PR pode ser multado pelo STJD

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2018 21h15 - Atualizado em 09/10/2018 21h21
Divulgação CAP"Vamos todos juntos por amor ao Brasil", dizia a mensagem na camisa dos jogadores do Atlético-PR

Antes da bola rolar para Atlético-PR e América-MG, no último sábado (6), na Arena da Baixada, em Curitiba, os jogadores do time da casa – com exceção do zagueiro Paulo André, entraram em campo com uma camisa amarela escrito: “Vamos todos juntos por amor ao Brasil”. A mensagem fazia alusão ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), que foi o mais votado no dia seguinte e disputará o segundo turno com Fernando Haddad (PT).

Nesta terça-feira (9), a Procuradoria do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva se manifestou a respeito da polêmica e disse que pretende denunciar o Atlético-PR pela manifestação realizada na partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em julho, o STJD puniu o Atlético-PR pelo uso de um telefone celular em campo pelo goleiro Santos, alegando ser parte de campanha para conscientização contra o uso do aparelho quando se dirige um carro.

À época, os paranaenses sequer procuraram a CBF para pedir autorização. Como a entidade não autorizou a manifestação nas duas oportunidades, o clube, que é reincidente, pode ser multado em até R$ 100 mil, conforme o artigo 191-III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em “deixar de cumprir o regulamento de competição”.

Presidente do STJD, Ronaldo Piacente explicou a situação e como o órgão pode agir. O fato da manifestação ser política não é exatamente o único problema. “O Atlético-PR fez um pedido à CBF para realizar uma manifestação em campo. A CBF negou, pois, o pedido foi realizado depois do prazo de 48 horas previsto em regulamento. Mesmo sem autorização, o time entrou com a camisa em alusão ao Bolsonaro. O STJD pode, sim, julgar a motivação. O Código da FIFA fala em punição para manifestação política. Mas neste caso, a denúncia é sobre a falta de autorização, que é uma infração à competição”, declarou.

A Procuradoria do STJD poderia denunciar a equipe dentro do código da FIFA, já que o CBJD não prevê a situação, mas, inicialmente, essa não é a ideia. “É uma coisa nova. A FIFA fala mais em manifestação da torcida, e não podemos julgar se não há previsão legal. A Procuradoria pode denunciar um clube dentro do código FIFA, mas seria difícil nesse caso. Não podemos levar para a política partidária. É um descumprimento de negativa da CBF que fere o regulamento”, disse.

Na súmula após a partida, vencida pelo Atlético-PR por 4 a 0, o árbitro Raphael Claus registrou o acontecimento. “Informo que a equipe do Atlético Paranaense adentrou ao campo de jogo para o Hino Nacional com uma camisa de cor amarela por cima da camisa de jogo, com os seguintes dizeres ‘Vamos todos juntos por amor ao Brasil'”.

Com informações de Estadão Conteúdo