Presidente do Fortaleza descarta que demissão de Ceni influenciou saída de Zé Ricardo

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2019 15h43
Xandy Rodrigues/Futura Press/Estadão ConteúdoRogério Ceni

Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, concedeu entrevista coletiva neste domingo (29) para explicar a volta de Rogério Ceni, menos de dois meses após a saída do treinador para o Cruzeiro. O cartola negou que a demissão de Zé Ricardo tivesse qualquer coisa a ver com a saída de Ceni do time mineiro no dia anterior.

“Não facilitou, porque a demissão do Rogério foi até antes do que o próprio jogo contra o Athletico. Foi um jogo onde tivemos uma performance muito abaixo. Temos um jogo segunda contra o Botafogo. E a gente entendeu que o momento seria complicado para o Zé Ricardo vir para o jogo de segunda-feira. O ambiente junto ao torcedor não era ideal. A gente fez a mudança independente do Rogério. Se o Rogério não aceitasse, a mudança teria sido feita. Conversamos com o Zé Ricardo na sexta sem ter nenhuma certeza de que o Ceni aceitaria, até porque nem tínhamos falado com ele ainda. Então uma coisa não foi vinculada à outra. Sem o Zé, a nossa primeira opção então foi o Rogério, que estava livre no mercado”, afirmou Marcelo Paz.

“Ceni disse que estava cansado, mas foi muito claro com a gente, disse que só aceitaria qualquer convite se fosse do Fortaleza. Nenhum outro time trabalharia esse ano, porque tinha a opção de descansar. Demos o tempo necessário. Ele aceitou 0h40 de domingo”, explicou.

Segundo o presidente do Fortaleza, Rogério não fez nenhuma nova exigência para voltar ao Tricolor.

“Nenhuma nova exigência do Ceni. Dei apenas o tempo necessário para que ele sentisse a energia que pudesse voltar. Teve demora na resposta, que não considero tão grande, mas natural”, disse.