Rafinha diz que vitória sobre Emelec nos pênaltis foi ponto de virada do Flamengo

Para o lateral-direito, classificação nas oitavas deu forças para o Flamengo chegar ao título da Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 24/11/2019 11h10
ALEXANDRE NETO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDORafinha em campo na final da Libertadores

Quem viu o Flamengo ser campeão da Copa Libertadores neste sábado (23) com uma vitória sobre o River Plate por 2 a 1 no Estádio Monumental de Lima pode ter se esquecido que o time carioca esteve próximo da eliminação em duas ocasiões, na fase de grupos e nas oitavas de final.

Para ser líder do grupo D, ainda sob o comando de Abel Braga, o Flamengo precisou segurar um 0 a 0 agônico com o Peñarol em Montevidéu na última rodada – um gol dos ‘Carboneros’ teria levado à queda precoce.

Nas oitavas, após ter sido derrotado pelo Emelec por 2 a 0 em Guayaquil, no Equador, o time rubro-negro avançou nos pênaltis no Maracanã. Esse, na visão do lateral-direito Rafinha, foi o ponto de virada do agora bicampeão continental.

“Aquela disputa de pênaltis contra o Emelec deu força para a gente. Tínhamos vindo de eliminação na Copa do Brasil. Foi um momento crucial para a nossa equipe”, declarou o jogador em entrevista coletiva depois da conquista.

Com tatuagens em várias partes do corpo, o ex-jogador do Bayern de Munique revelou que já está pensando na próxima. “Vou tatuar a taça [da Libertadores], sim. Gosto de tatuar as minhas conquistas, e esta com certeza vai ficar marcada”, afirmou Rafinha.

*Com EFE