Reconciliação: como Felipe Melo e Cuca ainda podem ajudar o Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2017 20h00 - Atualizado em 04/09/2017 21h11
Cuca e Felipe Melo garantiram que o desentendimento já foi superado

Após se desentender com Cuca e ficar um mês longe dos gramados, treinando separado dos companheiros e em horários alternativos, Felipe Melo está de volta ao Palmeiras. Nesta segunda-feira (4), após reunião com o presidente do clube alviverde, Maurício Galiotte, o volante de 34 anos foi reintegrado ao elenco.

Publicamente, técnico e jogador disseram que as pendências já estão resolvidas. Mas, será que a relação entre as partes não vai prejudicar o ambiente de trabalho no clube? O que Felipe Melo, Cuca e o Palmeiras precisam fazer para que a relação dê certo e ninguém mais sai perdendo? A Jovem Pan responde a dúvida que toma conta dos palmeirenses. Confira:

Mais responsabilidade

Quando chegou ao clube, em janeiro deste ano, Felipe Melo prometeu se sacrificar pelo Palmeiras e dar tapa na cara de uruguaio. Em parte, cumpriu aquilo que foi dito durante sua apresentação. Deu tapa (soco) no jogador do Peñarol da Libertadores. Porém, o mais importante, que era se sacrificar pelo time alviverde, o volante falhou.

Quando esteve em campo não faltou vontade, é verdade, mas quando Cuca deu a entender que ele não seria titular em seu time, parece não ter aceitado muito bem a decisão do treinador. Além disso, confundiu espírito de liderança diante dos companheiros com imposição. Passou dos limites. Para que isso não se repita, o volante terá que demonstrar mais humildade e responsabilidade.

Mais flexibilidade

Quando Felipe Melo chegou ao Palmeiras, o comandante do time era Eduardo Baptista. Quatro meses se passaram, os resultados não apareceram e o treinador foi trocado. Voltou Cuca, campeão brasileiro com o clube alviverde em 2016. E Cuca retornou com ideias diferentes de seu antecessor. Queria um time de mais dinâmico. Felipe Melo não encaixava no novo esquema.

Ao explicar o afastamento do volante, após a partida contra o Avaí, disse que não tinha como aproveitá-lo. Só que Felipe Melo é um jogador experiente e que demonstrou ao longo da carreira ter condições de se adaptar a qualquer esquema. Cuca foi mal. Treinador de ponta tem que ser mais flexível, tem que buscar alternativas para aproveitar os jogadores que tem à disposição.

Mais presente

Felipe Melo foi uma das principais contratações do Palmeiras para a temporada. O clube investiu pesado para ir em busca de títulos. Mas, para a decepção dos torcedores, jogadores e comissão técnica, os troféus não vieram e a crise tomou conta do Verdão, como no episódio envolvendo Cuca e Felipe Melo.

Com uma diretoria mais próxima, crises de relacionamento e vaidade como estas poderiam ser contornadas com maior facilidade e sem tanto alarde. Alexandre Mattos e Maurício Galiotte precisam ser mais presentes e participativos no dia a dia do clube. Ainda mais agora que não se sabe o que Cuca pretende fazer com Felipe Melo.