Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro coletivo

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2017 16h58 - Atualizado em 23/11/2017 17h13
Bruno Cantini / Atlético MineiroAtacante Robinho teria cometido o crime de violência sexual em 2013 e deve responder em liberdade até a conclusão do processo

O atacante Robinho, atualmente no Atlético-MG, foi condenado pela Justiça italiana a nove anos de prisão pelo crime de estupro coletivo. Apesar da sentença, o jogador deve recorrer em liberdade até a conclusão do processo.

Na noite de 22 de janeiro de 2013, Robinho, e outros cinco homens, teria violentado uma jovem albanesa em uma boate de Milão. O atacante, aliás, já havia prestado esclarecimentos à Justiça italiana pelo mesmo crime em 2014. Por meio de post no Instagram, a defesa do atacante negou a participação no crime.“Sobre a notícia envolvendo o atacante Robinho, em um fato ocorrido há alguns anos, esclarecemos que ele já se defendeu das acusações, afirmando não ter qualquer participação no episódio. Todas as providências legais já estão sendo tomadas acerca desta decisão em primeira instância”.

Além disso, Robinho também foi acusado de estupro em 2009, quando atuava pelo Manchester City. Mas após investigações ficou constatado que a mulher havia mentido.