Jornal revela denúncia de abuso sexual no Santos

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2018 08h32 - Atualizado em 18/04/2018 08h39
Ivan Storti/Santos FCPresidente do Santos, Peres é sócio de Lica, acusado de abuso sexual

O Santos terá que lidar com uma acusação de abuso sexual nas categorias de base. Um ex-jogador, Ruan Petrick Aguiar de Carvalho, que hoje tem 19 anos, denunciou que foi abusado pelo atual coordenador da base, Ricardo Marco Crivelli, o Lica, em 2010. As informações foram divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

Ruan fez um boletim de ocorrência, o que já resultou na abertura de um inquérito do caso na Delegacia de Repressão e Combate à Pedofilia de São Paulo.

O jovem alega que foi abusado quando estava fazendo testes para defender o Santos. Em uma noite que supostamente dormiu na casa de Lica, ele teria sido forçado a receber sexo oral.

Depois Ruan ficou no Santos por 18 meses e teria passado por outros abusos. Quando chegou ao Sub-13, diz que passou a recusar propostas de Lica e por isso foi dispensado do clube. Em entrevista à Folha, o garoto contou que passou a usar maconha e cocaína e não conseguiu se firmar em outros clubes. Por isso ficou revoltado e nunca contou essa história para outros, nem para os pais.

Lica não quis se manifestar sobre o caso. O advogado dele, Adriano Vanni, é quem vai falar sobre o problema, mas pretende ter acesso a outros documentos do inquérito antes de fazer isso. Já o Santos disse à Folha que Lica nunca teve qualquer mácula na carreira, mas prometeu investigar criteriosamente a situação. Por enquanto o clube afastou o coordenador.

O caso também pode ter uma ligação política, pois Lica é sócio do presidente José Carlos Peres na empresa Saga Talent. A oposição do clube está querendo um impeachment do mandatário justamente por causa da ligação entre ele e esta empresa, o que pode gerar conflito de interesse.