Marcelo Fernandes explica por que o Santos está brigando contra o rebaixamento no Paulistão 

Caso seja derrotado para o São Bento, rival direto na luta contra a queda, o Alvinegro praiano irá disputar a Série A 2 na próxima temporada

  • Por Jovem Pan
  • 07/05/2021 10h55
Foto: FERNANDA LUZ/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOMarcelo Fernandes durante partida do Santos na Vila Belmiro

O Santos vive situação dramática no Campeonato Paulista. Após a derrota diante do Palmeiras, na última quinta-feira, 6, o Peixe viu a sua chance de classificação para as quartas de final acabar. Para piorar, o time da Baixada Santista ainda corre risco de queda na última rodada do Estadual, marcada para o próximo domingo, 9. Caso seja derrotado para o São Bento, rival direto na luta contra o rebaixamento, o Alvinegro praiano irá disputar a Série A 2 na próxima temporada. Questionado sobre como o time chegou a este ponto, o técnico interino Marcelo Fernandes elencou os motivos.

“Explicar que foi um ano de troca de gestão, onde perdemos muitos jogadores, de ‘transferban’ (punição da Fifa), muitos meninos e chegou um treinador novo que tentou implantar sua filosofia. Isso tudo influencia. A molecada está querendo, estamos no dia a dia, agora é hora de ter calma, trabalhar bastante e fazer o nosso jogo normal que sempre fazemos em casa para conseguir o resultado”, disse Marcelo Fernandes, que assumiu o cargo após o pedido de demissão de Ariel Holan, mas não sabe se estará no banco de reservas do Santos após a contratação do técnico Fernando Diniz. “Peguei a equipe há três rodadas que não finalizava no gol, não definia uma jogada, hoje a equipe teve 22 finalizações. A gente está procurando fazer nosso melhor para ajudar o Santos”, completou.

Sem querer responsabilizar os jovens, base do time alvinegro, Marcelo Fernandes ainda analisou a derrota para o Palmeiras e apontou uma evolução. “A equipe jogou de igual para igual com o Palmeiras. Tivemos 22 finalizações, contra nove, não soubemos aproveitar, e eles foram eficazes nas deles. “Para domingo, a equipe vai jogar com toda a força, descansar bastante para fazer um grande jogo e somar esses três pontos”, comentou. Não é hora de achar culpado, muito pelo contrário, é dar calma para essa molecada, estão no processo de maturação. É um campeonato difícil, é ter cabeça no lugar e analisar os detalhes para fazer um grande jogo domingo”, completou.