Paulo Autuori diz que não fica no Santos em 2020: ‘Não quero mais’

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2019 10h42
Reprodução/TwitterPaulo Autuori não ficará no Santos em 2020

Paulo Autuori, atual superintendente de futebol do Santos, afirmou nesta terça-feira (19) que ficará no clube somente até dezembro deste ano. Em entrevista coletiva, o dirigente afirmou que não existe “nenhuma possibilidade” de continuar no time da Baixada em 2020.

“Eu não sei ele (o Sampaoli). Mas a minha decisão é que eu estarei no clube até dezembro fazendo meu trabalho. Dezembro, mês que vem. Eu já defini. Eu me propus a vir aqui poucas vezes, eu não quero mais. A minha decisão é dezembro”, afirmou.

Contratado em junho, Autuori era um dos nomes de confiança da diretoria. Hoje, no entanto, ele afirmou não entender algumas situações dentro do clube, como a “falta de estratégia em determinadas situações.”

“Sou um homem de futebol. Tenho minhas ideias e opiniões, que são minhas exclusivamente. E tenho uma imagem que carrego com muito orgulho na minha carreira. Costumo dar minha opinião sobre temas ligadas ao futebol. E quando sinto que esses temas são colocados pela figura máxima da instituição de uma maneira na qual eu não concordo, por que tenho visão distinta… desculpe-me voltar ao último papo com vocês: utilizei o termo incomodado”, começou.

“Então… A decisão é essa. Adoro o que faço, o clube, o ambiente, as pessoas. Estamos fazendo coisas, só que não posso entender determinados conceitos, a falta de estratégia em determinadas situações”, explicou.

Na conversa com a imprensa, Autuori fez questão de apaziguar a situação entre Eduardo Sasha, centroavante da equipe, e Jorge, lateral-esquerdo. Na última partida, eles discutiram publicamente, com o atacante declarando que se controlou para não bater no companheiro.

“Já sei que há dúvidas com relação a multa ao Jorge. Não vai haver qualquer tipo de multa, são situações que no futebol acontecem. Temos vários exemplos. A vida hoje anda meio chata, as pessoas têm necessidade de passar imagem daquilo que não são. Se fala coisas que as pessoas querem ouvir. Gostaria de realçar a maneira sincera com que o Sasha passou seus sentimentos”, disse.

“Tenho que aplaudir o Sasha por manter o equilíbrio. Como tenho que valorizar o fato de o Jorge logo depois de o jogo ter falado com o Sasha e pedido desculpas perante o grupo. O ambiente é excelente”, continuou.