Presidente do Santos revela aborrecimento com escalação de Jailson no clássico

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2018 08h48 - Atualizado em 27/03/2018 08h53
Divulgação/Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FCJosé Carlos Peres está à frente do Santos Futebol Clube desde o começo de 2018

O presidente do Santos, José Carlos Peres, revelou muito aborrecimento com a escalação do goleiro Jailson, do Palmeiras, na semifinal do Campeonato Paulista, cuja primeira partida foi disputada no último sábado (24), com vitória alviverde por 1 a 0.

Em reunião com o Conselho Deliberativo do clube na noite desta segunda-feira (26), Peres contou que discutiu com a Federação Paulista de Futebol por conta do efeito suspensivo alcançado pelo Palmeiras na véspera da partida – Jailson cumpria uma suspensão de três jogos por conta do cartão vermelho e declarações no clássico contra o Corinthians.

“O Palmeiras jogou com um goleiro que estava suspenso. Uma semana antes, pediram efeito suspensivo e não foi dado. E contra o Santos, deram. Tive uma discussão forte na FPF, encaminhei protesto, liguei para o presidente e me aborreci muito”, declarou Peres. O presidente admitiu ainda que o Santos poderia ter vencido a partida, mesmo diante da grande atuação do goleiro alviverde.

“Poderíamos ter empatado ou vencido. Perdemos várias oportunidades. Acuamos o Palmeiras, de orçamento quatro vezes maior que o nosso”, afirmou. O Santos enfrenta o Palmeiras novamente nesta terça-feira (27), no Pacaembu, pela semifinal do Paulistão.

Entre os outros assuntos debatidos no encontro, o presidente santista descartou a construção de um CT para a base em São Vicente, confirmou a contratação de um novo gerente de marketing (sem revelar o nome do profissional), tratou como impagável a dívida que Santos possui atualmente (mais de R$ 400 milhões) e revelou convites para uma excursão para o exterior durante a pausa para a disputa da Copa do Mundo.