Victor Ferraz: ‘Pelo bem do Santos, Sampaoli tem que ficar o maior tempo possível’

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2019 11h18
Ivan Storti/Santos FCVictor Ferraz em ação contra o Vasco

Victor Ferraz foi muito lúcido na entrevista coletiva desta sexta-feira (4), na véspera do confronto do Santos diante do Vasco, em São Januário, pelo Brasileirão. Respondendo as perguntas de forma direta e objetiva, o lateral-direito falou de vários temas e exaltou o trabalho do treinador Jorge Sampaoli.

Antes disso, no entanto, o capitão do Peixe tratou de dar sua versão sobre rumores de que ele estaria tramando um complô contra o técnico argentino.

“De 10 dias para cá muitos torcedores questionaram, vi donos de página de Instagram, que são formadores de opinião. Donos de páginas grandes formam opinião e devem ter responsabilidade. Falaram de existir jogadores insatisfeitos, derrubar Sampaoli. Todos vocês viram”, começou Ferraz.

“Isso aí é de uma mediocridade gigante. Não sei como o cara cria um negócio desse. Eu sou o capitão, não há como algo ser feito sem passar por mim. Conheço cada canto desse CT. É querer inventar algo e transferir parte técnica para o caráter”, continuou.

Além de negar veemente qualquer tipo de insatisfação com Sampaoli, Ferraz campanha para que ele continue no time da Baixada por muito tempo.

“E tenho total admiração hoje, não é puxar saco, não preciso disso para nada. Só um esclarecimento, muita gente mandou mensagem, que estão fechados com Sampaoli. Teve repórter me perguntando se era verídico. É necessário esclarecimento, tem minha total admiração. Por mim e pelo bem do Santos, ele tem que ficar o maior tempo possível”, afirmou.

O Santos é o terceiro colocado na tabela, com 41 pontos na tabela, oito a menos que o líder Flamengo. Para Victor Ferraz, o time segue na briga pelo título.

“Santos ainda sonha com o título. Sabendo que não é fácil, pela distância e desempenho do Flamengo. Quando abrimos pontuação e forma com que jogamos, acharam que seria difícil alcançar e alcançaram, ultrapassaram. É um campeonato onde todo mundo vai oscilar. Flamengo no começo, agora engrenou. Em algum momento pode acontecer de perder jogadores importantes. Eles jogaram com basicamente o mesmo time”, analisou.

O atleta, por outro lado, explicou os motivos da queda de rendimento da equipe no Brasileiro.

“Tivemos sequência jogando bem e passamos a ser visados. Tínhamos um estilo e aproveitávamos parte do campo e fragilidade do adversário, que prefiro não comentar, de uma forma que não conseguiam marcar. Do outro lado há bons treinadores e passaram a tirar o que tínhamos de melhor. Foi puramente coisa tática e técnica, e mérito dos adversários. Não é vontade, ambição, falta de vontade de ser campeão. Isso é o que nós mais temos”, disse.