Após ‘semana desastrosa’, Raí faz reunião para cobrar jogadores do São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2019 18h30
Divulgação SPFCRaí, executivo de futebol do São Paulo, concede entrevista coletiva no CT da Barra Funda

Os jogadores do São Paulo se reapresentaram nesta terça-feira (12) com uma reunião de cobrança por parte da diretoria. Raí, diretor de futebol, reuniu-se com o elenco no gramado, antes do treino no CT da Barra Funda, por cerca de 40 minutos, após o que ele mesmo chamou de “semana desastrosa”, com duas derrotas seguidas em casa, contra Fluminense e Athletico Paranaense.

Depois de duas derrotas, para Fluminense (2 a 0) e Athlético-PR (1 a 0), o São Paulo deixou o G4 do Campeonato Brasileiro e agora é o quinto colocado, com 52 pontos. O próximo jogo do São Paulo será contra o Santos, sábado, às 17 horas, na Vila Belmiro Após a derrota de domingo, Raí classificou a semana como “desastrosa”. A torcida protestou na frente do Morumbi no domingo.

A diretoria mostrou sua insatisfação com o desempenho do time em função dos investimentos realizados na temporada. O clube contratou atletas como Daniel Alves, Hernanes, Juanfran, Pablo e Pato, entre outros. Raí, que já havia dito publicamente que haveria cobrança interna, decidiu expor os objetivos da diretoria para a parte final da temporada. O clube quer uma vaga na fase de grupos da Libertadores de 2020.

A comissão técnica de Fernando Diniz participou da conversa, mas não foi o alvo central das críticas. Por enquanto, a ideia do diretor é manter o treinador, mas o cenário pode mudar dependendo dos resultados. Diniz é quarto técnico a dirigir o São Paulo no ano – os outros três foram André Jardine, Vágner Mancini, ainda que interinamente, e Cuca.

Além da reunião de cobrança, um encontro entre os diretores executivos no CT foi realizado na Barra Funda. A reunião semanal entre os dirigentes das diferentes áreas (jurídico, financeiro, futebol e marketing, entre outros) normalmente acontece no Morumbi, mas nesta terça-feira foi no CT. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, participou da conversa.

*Com informações de Estadão Conteúdo