Assassino de Daniel é transferido por causa de bilhetes que ofereciam fuga

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2019 16h04
ReproduçãoEdison não viu bilhetes, segundo o advogado dele

Assassino confesso do jogador Daniel, Edison Brittes Junior foi transferido de penitenciária nesta sexta-feira (8). O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) informou que isso aconteceu por causa de “precaução e segurança”. A defesa do empresário admitiu que outros presidiários enviaram bilhetes para oferecer rotas de fuga da cadeia ao assassino.

Cláudio Dalledone, advogado de Edison, contou que os bilhetes foram enviados enquanto Edison estava passando dias inteiros fora da cadeia, por causa das audiências do processo.

“Durante os três dias foram vários bilhetes para a cela, oferecendo série de coisas: celular, mulher e, em um dos bilhetes, o estelionatário oferecia arrebatamento se pagasse 70 mil reais em uma determinada conta. Existe a intenção de presos querendo vender coisas para o Brittes por acharem que ele tem dinheiro, mas não tem”, afirmou o advogado em entrevista ao Uol.

Dalledone diz que Edison sequer viu os bilhetes: “é normal que olhem na cela quando o preso sai para audiência. Ele saía às 8h e voltava por volta de 22h e aí pegaram os bilhetes. Ele foi castigado, muito embora não tenha tido sequer acesso aos bilhetes”.

Edison está esperando as audiências com testemunhas de defesa, que acontecerão em abril. Só depois disso a juíza do caso vai determinar se os 7 réus do “caso Daniel” serão julgados no tribunal do júri.