Comparado com Kaká desde a base, Igor Gomes tem início parecido

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2019 12h09 - Atualizado em 25/03/2019 12h10
Rubens Chiri / saopaulofc.netIgor Gomes parece não gostar da comparação com Kaká

Em março, um jogador jovem, desconhecido por muitos torcedores do São Paulo, entrou em uma partida decisiva de mata-mata e fez 2 gols no Estádio do Morumbi. Isso aconteceu em 2001, com Kaká, e também no último domingo (24), com Igor Gomes. E o mais curioso é que, desde as categorias de base, existem comparações entre os dois.

Igor está nas categorias de base do São Paulo desde os 14 anos e foi chamado de “novo Kaká” muito cedo – por causa do estilo de jogo, o jeito de correr e até alguma semelhança física.

Ele virou profissional em 2018, mas só disputou cerca de 30 minutos em 2 jogos, saindo do banco de reservas. Em 2019, após lesões de Hernanes e Nenê, ele virou titular. E na segunda partida do ano – a quarta no total – já fez os dois gols da vitória contra o Ituano, pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

Em 2001 Kaká fez algo parecido. A principal diferença é que ele nem foi titular na partida contra o Botafogo, pela final do Torneio Rio-São Paulo. O meia saiu do banco para fazer a 3ª partida dele como profissional. Fez 2 gols e garantiu a vitória por 2 a 1 – mesmo resultado do jogo contra o Ituano.

Com tantas coincidências, é natural que Igor Gomes precise lidar com a pressão da comparação, que já atrapalhou muita gente no futebol. E ele parece não gostar disso: “o Kaká tem a carreira dele, e eu tenho a minha, estou começando agora. Então eu prefiro que falem de mim. Não o ‘Kakazinho’. O Igor Gomes”.