Daniel e amigos teriam bebido 35 garrafas de vodca em festa antes do assassinato

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2018 12h20
Rubens Chiri/ DivulgaçãoJogador foi brutalmente assassinado por empresário de Curitiba

Na noite anterior à sua morte, o jogador Daniel, ex-São Paulo, participou de duas festas. Como já narramos por aqui, esteve primeiro em uma casa noturna e depois em um “after party” na casa da família Brittes. Na balada sertaneja em questão, ele e outros 10 amigos consumiram 35 garrafas de vodca. A informação é de Marcos Xavier, editor do jornal “Gazeta do Povo” que acompanha o caso direto de Curitiba.

Em entrevista à Jovem Pan, o jornalista revelou também mais detalhes da polícia a respeito da prisão de mais um suspeito de envolvimento no crime: Eduardo Purkote, de 18 anos, filho de políticos que tem um irmão gêmeo. Segundo ele, o delegado responsável pelo caso, Amadeu Trevisan, considera a possibilidade de o suspeito ter participado das agressões que antecederam o assassinato.

Até o momento foram detidas sete pessoas, incluindo Edison Brittes Júnior, que confessou ter matado o jogador após agredi-lo e torturá-lo. O empresário alegou que encontrou Daniel tentando estuprar sua mulher, Cristiana Brittes.