Esposa do assassino de Daniel pede prisão domiciliar, mas Justiça nega

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 14h52
Facebook/ReproduçãoCristiana alega que foi vítima de tentativa de estupro

Cristiana Brittes, esposa do assassino confesso do jogador Daniel, pediu prisão domiciliar, mas não conseguiu. A Justiça negou e vai mantê-la na Penitenciária Feminina de Piraquara, na Grande Curitiba. Cristiana é acusada de homicídio qualificado, coação de testemunhas, fraude processual e corrupção de menor.

A defesa de Cristiana alegou que ela precisava sair da prisão preventiva para “exercer os cuidados maternos” da filha de 11 anos. Os advogados disseram que ela estava disposta a usar uma tornozeleira eletrônica. Mas a juíza que negou o pedido alegando que isso poderia prejudicar a conveniência da instrução criminal e causar desordem pública.

A defesa continuará buscando a liberdade de Cristiana. O advogado Cláudio Dalledone pedirá habeas corpus no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Cristiana, que diz ter sido vítima de uma tentativa de estupro de Daniel, está preso com a filha Allana na mesma penitenciária. Outras 5 pessoas estão detidas por causa do assassinato de Daniel, inclusive Edison, que admitiu ter concluído o assassinato de Daniel.