Fernando Diniz defende departamento médico do São Paulo após série de lesões

  • Por Jovem Pan
  • 10/10/2019 00h04
DivulgaçãoFernando Diniz

O técnico Fernando Diniz precisou fazer três alterações durante o empate em 0 a 0 com o Bahia, na noite desta quarta-feira (9), por conta de problemas físicos. Liziero, Pablo e Juanfran sentiram dores e impediram que o treinador pudesse fazer alguma mudança táctica.

Os problemas físicos no São Paulo já são uma constante durante todo o ano. Pablo, por exemplo, praticamente não conseguiu ter uma sequência de jogos após a Copa América. O atacante provavelmente não entra em campo contra o Corinthians, no próximo domingo.

“As vezes as lesões acontecem e a gente quer achar culpado, mas não tem culpado. As vezes… ninguém sabe porque machuca muito ao certo. Às vezes é pelo jogador que não falou que estava sentindo, às vezes pelo treinamento. Apontar de uma maneira muito reduzida para o departamento médico acaba cometendo uma injustiça muito grande. O departamento médico do São Paulo tem profissionais muito qualificados”, explicou Diniz.

“Problema não só do São Paulo, mas para todos. São Paulo sofre com jogadores convocados. Isso foge do controle. Número de lesões consegue com trabalho e conversando com jogadores dá pra diminuir. Mas convocados…. Corinthians teve um, no máximo dois. Eram dois jogadores importantes. Muito difícil de repor. Daniel Alves referência principal. A convocação dificulta. Não tivemos Arboleda. É complexo. Não pode reduzir problemas. Tem de trabalhar e ver de forma sistêmica o futebol”, completou.