Vice da FPF liga para atletas e dirigente do São Paulo após erros de arbitragem

  • 20/02/2020 17h02
MARCELLO ZAMBRANA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOO São Paulo reclama de erros de arbitragem em três jogos do Paulistão

Vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Mauro Silva, ligou para líderes do São Paulo após os erros da arbitragem no empate por 1 a 1 com o Novorizontino, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. A equipe teve dois gols mal anulados, ambos feitos por Alexandre Pato, além de dois pênaltis não marcados.

Mauro Silva ligou para o goleiro Tiago Volpi, o meia Hernanes e o gerente de futebol Alexandre Pássaro. Ele agradeceu aos jogadores pelo comportamento que tiveram em campo, mesmo com os quatro erros que foram considerados “inaceitáveis” pela Comissão de Arbitragem da FPF.

“Eu os procurei, tento manter esse contato. O jogo contra o Novorizontino foi muito difícil. Agradeci pelo comportamento, que foi exemplar. Estamos fazendo o possível para ter uma evolução. Temos esse relacionamento com os clubes faz tempo. A construção é coletiva, não é uma imposição. Trazemos todo mundo para discutirmos as competições. Há essa proximidade, visitei muitos clubes e mantenho essa relação com os jogadores que são referência para o grupo. Quando acontece alguma coisa assim, temos que reconhecer e agradecer. Essa proximidade é muito importante para nós evoluirmos no futebol. Que eles participem e saibam como nós pensamos. Estamos abertos para qualquer reclamação deles”, afirmou Mauro Silva.

No dia seguinte à partida, a Comissão de Arbitragem da FPF afastou o juiz Flávio Roberto Mineiro Ribeiro e os auxiliares Vitor Carmona Metestaine e Enderson Emanoel Turbiani da Silva. De acordo com nota divulgada pela entidade, “os membros da equipe passarão por reciclagem, com apoio psicológico, técnico e físico”. Para Mauro Silva, reconhecer os erros “demonstra grandeza” e mostra para os clubes que a entidade está de olho na atuação dos árbitros.

“O pessoal agradece por mostrarmos que estamos atentos, acompanhando e reconhecendo os erros quando acontecem. E ligamos para agradecer porque alguns jogadores tiraram outros que estavam mais em cima do árbitro. É uma competição, mas é um esporte. Tem muitas crianças e adolescentes vendo o jogo e temos que dar um bom exemplo. O esporte também tem que ajudar a construir uma sociedade melhor. Nosso comportamento reflete diretamente no comportamento das crianças e adolescentes. Quando vemos um comportamento digno assim, ligamos para agradecer”, disse Mauro Silva.

Além do jogo contra o Novorizontino, o São Paulo reclama de erros em mais duas partidas do Paulistão. Na derrota por 2 a 1 para o Santo André, a equipe do ABC abriu o placar com gol irregular (havia impedimento na origem da jogada). No empate sem gols com o Corinthians, o São Paulo reclama de pênalti não marcado em Igor Gomes. A Comissão de Arbitragem diz que o lance foi interpretativo.

Após o clássico no Morumbi, o superintendente de relações institucionais do São Paulo, Diego Lugano, e o diretor de esportes amadores Fernando Bracalle Ambrogi se revoltaram contra a arbitragem e poderão ser punidos pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo. O árbitro Douglas Marques das Flores relatou xingamentos na súmula e escreveu que foi necessária a intervenção da Polícia Militar.

*Com Estadão Conteúdo