Mãe de Cristiana Brittes diz que Daniel é culpado pela própria morte

  • 03/04/2019 11h57
ReproduçãoCristiana (dir.) diz que sofreu tentativa de estupro

As audiências do “caso Daniel” continuaram nesta quarta-feira (3) e contaram com participação de Gessi Rodrigues, que é mãe de Cristiana Brittes, esposa do assassino, Edison Brittes. Ela elogiou a filha e chegou a dizer que Daniel, meia ex-São Paulo e Botafogo, é culpado pela própria morte. As informações são da Rádio Banda B.

O depoimento de Gessi segue a linha defendida pelos advogados da família, que acusam Daniel de tentativa de estupro contra Cristiana. A mãe afirmou que o jogador é responsável pelo ocorrido, porque foi provocá-la. Ele mesmo tirou fotos ao lado da ré, quando ela estava dormindo, e divulgou no WhatsApp.

Questionada sobre quem é o culpado do ocorrido, Gessi citou apenas Daniel: “sinto muito pela família dele, mas ele é o culpado. Essa brincadeira acabou com a minha família. Eu acho que minha filha é uma vítima. Ela estava dormindo e não é culpada. Culpado é quem foi lá no quarto provocar. Se ele estivesse bêbado, sem condições, ele não teria feito. Eu culpo o Daniel pela própria morte. Jamais ele seria convidado pra deitar na cama”.

Gessi também defendeu Edison, que assumiu a autoria do assassinato, e a filha Allana, que é ré por fraude processual e coação de testemunhas: “eles não são nada disso que falam. Nós estamos machucados e sofrendo”.

A mãe de Cristiana está cuidando da outra filha do casal, que é menor de idade. Ela contou que a menina tem sofrido muito com tudo que aconteceu: “ela fica abraçada com um moletom do pai e chora toda noite. E eu tenho que ser forte e para cuidar dela. Eu sofro por isso”.

Além da família, existem mais 4 reús no processo. As audiências da defesa arrolaram mais de 40 testemunhas para depoimentos, que devem acontecer até o final desta semana. No mês passado, aconteceram audiências das testemunhas de acusação. Com todas informações, em breve a Justiça vai decidir se os acusados irão para o tribunal do júri ou não.