Mais do que aproveitamento, retorno de Everton faz com que Diego Aguirre pare de improvisar

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2018 17h45
Érico Leonan / SPFCEverton deve voltar a jogar pelo São Paulo no clássico contra o Santos

Everton não entra em campo pelo São Paulo desde a partida contra o Ceará, disputada no dia 26 de agosto e válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, quando o time venceu por 1 a 0 no Morumbi. O meia-atacante que sofreu um estiramento muscular na coxa perdeu três jogos e o Tricolor a liderança da competição nacional.

Os números mostram que o camisa 22 é fundamental para o time de Diego Aguirre. Tanto que desde que chegou ao Morumbi, em abril deste ano, Everton disputou 19 partidas, ajudando o Tricolor a conquistar 11 vitórias, seis empates e sofrer apenas 2 derrotas. Um aproveitamento de 68,4 %. Sem ele, em cinco oportunidades, o São Paulo venceu três vezes, empatou uma e perdeu outra, tendo um aproveitamento de 66,6 %.

Com sua recuperação e a volta aos treinamentos nesta semana, os torcedores vivem a expectativa de vê-lo em campo no domingo (16), às 16 horas, contra o Santos, na Vila Belmiro, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além do aproveitamento do São Paulo ser melhor com ele dentro das quatro linhas, o retorno do meia-atacante permitirá que Aguirre coloque fim aos improvisos na equipe.

Das três partidas em que Everton ficou de fora, em duas (empate com o Fluminense e derrota para Atlético-MG) o técnico são-paulino teve que tirar Reinaldo de sua posição de origem, a lateral-esquerda, para colocá-lo mais à frente – Edimar atuou no lado esquerdo da defesa. Na outra partida (vitória sobre o Bahia), o jovem Everton Felipe acabou atuando na posição do camisa 22, já que Reinaldo estava suspenso. Mas, a escolha não deu tão certo.

Além disso, nas 19 partidas em que esteve em campo pelo São Paulo, Everton se mostrou um dos jogadores mais decisivos. O meia-atacante teve participação direta em 13 gols do Tricolor, marcando cinco gols e dando seis assistências, além de sofrer dois pênaltis que foram convertidos pelo meia Nene.