Oito meses após desligamento, Pintado reencontra São Paulo em alta

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2018 08h00 - Atualizado em 16/03/2018 21h51
Bruno Ulivieri/Estadão ConteúdoEx-São Paulo, Pintado reergueu o São Caetano e classificou a equipe às quartas de final do Campeonato Paulista

Quando São Caetano e São Paulo entrarem em campo neste sábado, às 16h (de Brasília), para abrir as quartas de final do Campeonato Paulista, um filme passará pela mente de Pintado. Campeão do mundo e da Libertadores com a camisa tricolor, o agora técnico do Azulão enfrentará pela primeira vez o clube do qual é ídolo depois de deixá-lo de maneira conturbada, em julho do ano passado.

Então auxiliar, Pintado foi desligado do São Paulo em um dos momentos mais tensos de 2017. Submisso a Rogério Ceni, o ex-volante perdeu o emprego uma semana depois do ex-goleiro, demitido precocemente na primeira experiência como treinador.

Pintado comandou o São Paulo interinamente no primeiro jogo da era pós-Ceni, mas se envolveu em atrito com Cueva e foi afastado da comissão técnica permanente assim que Dorival Júnior chegou. Alguns dias depois, a sua saída do clube foi anunciada.

Oito meses se passaram desde então, e se, hoje, Dorival está desempregado, Pintado brilha no São Caetano. O ex-volante assumiu o Azulão em janeiro, na última posição do Grupo B do Paulistão, e o reergueu a ponto de classificá-lo para as quartas de final do Estadual com uma rodada de antecedência – são três vitórias, três empates e apenas uma derrota desde que ele chegou.

O momento é tão bom que Pintado acredita até mesmo em uma surpresa contra o ex-clube. “Não dá para comparar o São Caetano com os grandes, nós somos um time que está lutando para ganhar espaço… Mas isso não quer dizer que não temos condição (de surpreender). Eu acho que pode, sim, ter alguma surpresa”, afirmou o técnico, em entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan.

A fase conturbada do São Paulo, que estreia novo treinador justamente contra o São Caetano, chateia o ídolo tricolor. “Quando, em pouco tempo, você muda muito a sua direção, é porque não sabe onde quer chegar”, analisou. “Você não tem uma direção e nem sabe onde vai chegar. Isso é muito claro em qualquer setor da nossa vida… As pessoas que estão lá buscam esse caminho e, de alguma maneira, tentam encontrá-lo, apesar de, até o momento, não terem conseguido”.

Com Pintado do outro lado do campo, o São Paulo encara o São Caetano neste sábado, às 16h (de Brasília), no Anacleto Campanella, pelas ida das quartas de final do Campeonato Paulista. O jogo de volta está marcado para terça-feira, às 21h, no Morumbi. A Jovem Pan transmite as duas partidas ao vivo!