São Paulo abre 2 a 0, cede empate para o Atlético-PR e é eliminado da Copa do Brasil

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 19/04/2018 21h31 - Atualizado em 19/04/2018 22h46
Rossetto comemora o gol de empate do Atlético-PR na partida contra o São Paulo, no Morumbi

O São Paulo vai ter de digerir mais uma eliminação em 2018. Depois de cair nas semifinais no Campeonato Paulista, o time empatou por 2 a 2 com o Atlético Paranaense no Morumbi nesta quinta-feira (19) e deu adeus à Copa do Brasil, o torneio que nunca venceu. Agora, as esperanças de título na temporada se restringem ao Campeonato Brasileiro – objetivo bastante difícil – e à Copa Sul-Americana, essa sim, a chance de levantar a taça. O jogo com o Rosario Central, no começo de maio, ganhou nova dimensão após a queda desta quinta.

O técnico Diego Aguirre vai conviver com críticas nos próximos dias, a começar do final do jogo quando surgiram vaias. A defesa, setor que parecia ajustado, falhou bastante, especialmente no segundo tempo, quando o time paranaense dominou o jogo.

Desde o início do jogo, o Atlético mostrou o traço característico dos times dirigidos por Fernando Diniz: a saída de jogo com a bola no chão. A virtude do time também foi seu ponto fraco. O São Paulo adiantou a marcação e conseguia roubar a bola perto da área do rival. O principal truque ofensivo do técnico Diego Aguirre – escalar Valdívia como atacante, dentro da área – também funcionou. Logo aos 5 minutos, Valdívia escorou o cruzamento de cabeça, mas Petros errou na finalização na marca do pênalti. Tudo foi facilitado pelos erros de passe da defesa do Atlético, que parecia nervosa, especialmente o goleiro Santos.

O São Paulo fez bom primeiro tempo. Com a mobilidade de Liziero e Nenê no meio e os avanços de Régis pela direita e uma troca de passes mais acelerada que nos jogos anteriores, o time da casa conseguiu se impor.

Aos 25 minutos, o time apostou na figura de Valdívia como finalizador e conseguiu abrir o placar. O jogador recebeu belo passe de calcanhar de Nenê, girou em cima do zagueiro Thiago Heleno e chutou no ângulo. Foi seu terceiro gol na Copa do Brasil.

O São Paulo conseguiu o placar de que precisava para se classificar nove minutos depois. Aos 34, Nenê chutou de fora, a bola desviou e enganou o goleiro Santos: 2 a 0.

O Atlético não se desesperou e avançou suas peças. Defensivamente, o técnico Diego Aguirre havia deslocado Militão para o lado esquerdo para conter os avanços de Nikão. Assim, fechou uma importante porta ofensiva do time paranaense por quase todo o primeiro tempo. Quase. Foi por ali que Camacho avançou e cortou Liziero, que tocou a mão na bola na hora do carrinho. Aos 40 minutos, Guilherme empatou.

O panorama tático do segundo tempo se inverteu. Foi o Atlético que marcou a saída de bola do rival e fez aquela blitz, recuperando a bola com facilidade. O São Paulo não conseguiu jogar nos cinco minutos iniciais e sofreu o segundo gol. Pablo fez bela jogada pela direita e cruzou para Matheus Rosseto empatar.

O Atlético passou a mandar no jogo e poderia ter virado jogo, quando Carleto acertou bola na trave aos 10 minutos. O São Paulo demorou para se recuperar do baque. Aguirre trocou Tréllez por Diego Souza, que voltou a ser escalado como camisa 9, e colocou Cueva no lugar de Valdívia, que caiu de rendimento por questões físicas. Precisando de mais dois gols para se classificar, o time da casa se soltou. Aos 15 minutos, o goleiro Santos impediu gol certo de Nenê. A bola ia no ângulo. Foi a melhor chance de um ataque que ainda não se encontrou e ficou devendo mais uma vez.

Confira a narração dos gols da partida: