São Paulo empata com Atlético-PR no Morumbi e permanece em quarto lugar no Brasileirão

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2018 20h55
MARCO GALVãO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDODiego Souza lamenta chance perdida na primeira etapa quando mandou a bola na trave

A série negativa do São Paulo no Campeonato Brasileiro parece não ter fim. Sem vencer na competição nacional de pontos corridos desde o dia 8 de setembro – seis jogos, quando bateu o Bahia, neste sábado (20) o Tricolor encarou o Atlético-PR e ficou no empate em 0 a 0, para a decepção dos 13 mil torcedores que compareceram ao estádio do Morumbi.

Com o resultado, o time comandado por Diego Aguirre que chegou a liderar o Brasileirão segue na quarta posição, agora com 53 pontos. Mas, pode ver Flamengo, Internacional e Palmeiras se distanciarem ainda mais no complemento da 30ª rodada. Já o Atlético-PR permanece em oitavo, com 40 pontos, ainda sonhando com uma vaga na Libertadores da América.

O jogo

São Paulo entrou em campo com uma escalação inédita. Sem Bruno Peres e Anderson Martins suspensos, Diego Aguirre colocou Araruna e Arboleda. Jucilei, Nenê e Liziero, por opção do comandante, deram lugar a Edimar, Luan e Carneiro. Dessa maneira, Diego Souza deixou de ser referência no ataque e jogou mais recuado.

E as mudanças surtiram efeito, pelo menos no início da partida. O Tricolor começou pressionando o Atlético-PR e criou boas chances. Aos 15, Diego Souza abriu para Rojas, que deixou para Hudson bater para o gol. Mas, o volante mandou por cima. Cinco minutos depois, foi a vez de Diego Souza cabecear uma bola na trave, após boa jogada de Carneiro.

O Atlético-PR, por sua vez, tentou controlar a pressão dos donos da casa, saindo de seu campo através do toque de bola, mas os erros de passe dificultaram a criação das jogadas de ataque e o Furacão só conseguiu assustar Jean em lances de bola parada. No entanto, a falta de pontaria de Raphael Veiga e Nikão mantiveram o placar no 0 a 0.

Os dois times voltaram para a etapa final sem mudanças. Tanto em relação aos jogadores, quanto na postura dentro de campo. A única chegada ao gol nos minutos iniciais do segundo tempo foi do São Paulo, em uma cobrança de falta. Mas, o goleiro Santos defendeu o cabeceio de Bruno Alves e depois na sobra com Carneiro.

Com o passar do tempo, a torcida presente no Morumbi começou a perder a paciência com o time e chamou por Nenê. Diego Aguirre atendeu os gritos da arquibancada e colocou o meia-atacante para jogar no lugar de Diego Souza. A mudança, porém, surtiu pouco efeito. O Tricolor seguiu sem criar chances de gols com a bola rolando.

Quem voltou a assustar na partida foi o Atlético-PR. Aos 29, Renan Lodi levantou na área e Pablo ganhou de Bruno Alves no alto, mandando a bola no travessão. No minuto seguinte, Raphael Veiga fez boa jogada pelo lado esquerdo do ataque e acionou Pablo, que limpou a marcação e bateu por cima do gol.

Os lances de perigo e a busca pela vitória levaram Diego Aguirre a mudar o São Paulo novamente. Carneiro deu lugar a Tréllez e o time da casa ganhou um pouco mais de força na frente, esquentando o jogo. Só que as tentativas pelo alto, que o time da casa abusou nos minutos finais, não deram resultado e o placar permaneceu zerado.