São Paulo joga bem e bate a Ponte Preta antes de estreia na Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 01/03/2020 17h55 - Atualizado em 01/03/2020 19h37
Van Campos/Estadão ConteúdoO São Paulo jogou bem e bateu a Ponte Preta no Morumbi

O São Paulo vai chegar com moral à estreia na Copa Libertadores da América. Em uma das melhores atuações do time no ano, os comandados por Fernando Diniz “amassaram” a Ponte Preta, mas desperdiçaram muitas chances, levaram um susto e venceram por “apenas” 2 a 1 no Morumbi a quatro dias do debute no torneio continental, na próxima quinta-feira (05), diante do Binacional, no Peru. Os gols foram marcados por Alexandre Pato e Reinaldo, ainda no primeiro tempo, e Dawhan, no segundo.

Com o triunfo, o São Paulo foi aos 15 pontos e se manteve na primeira colocação do Grupo C do Campeonato Paulista. Já a Ponte Preta, que agora não vence há cinco jogos, estacionou nos sete pontos e permaneceu na terceira posição do Grupo A.

Os dois times voltam a campo pelo Paulistão daqui a uma semana. O São Paulo vai a Ribeirão Preto enfrentar o Botafogo-SP, no próximo domingo (8), às 16h (de Brasília), enquanto a Ponte Preta pega o Red Bull Bragantino, na segunda-feira (09), às 20h, no Moisés Lucarelli. Antes disto, no entanto, o Tricolor tem a estreia na Libertadores, na quinta-feira (05), às 21h, diante do Binacional, no Peru.

São Paulo empilha chances e decide já no 1º tempo

O gramado molhado e a intensidade do São Paulo de Fernando Diniz resultaram em um jogo muito aberto no Morumbi. Agressivo, o time tricolor partiu para cima da Ponte Preta e só não foi aos vestiários com larga vantagem no placar por detalhes. Alexandre Pato, após bela associação entre Pablo e Vitor Bueno, anotou o primeiro gol aos 8min, e outras diversas oportunidades foram criadas ao longo da etapa inicial. No último minuto, Reinaldo, em lindo chute no ângulo após assistência de Vitor Bueno, fez 2 a 0 e deu um pouco mais de justiça à partida.

Ponte tem jogador expulso, mas consegue diminuir

A Ponte Preta voltou ao segundo tempo disposta a, enfim, atacar o São Paulo. O time campineiro adiantou a marcação e chegou a complicar a saída de bola tricolor, mas a justa expulsão de Yuri após falta tosca sobre Alexandre Pato “matou” a Macaca. Com um jogador a mais, o São Paulo voltou a ter total domínio do jogo e só não estabeleceu uma goleada porque o goleiro Ivan estava em tarde inspirada. A facilidade da partida, no entanto, fez os donos da casa se acomodarem e levarem um susto. Aos 25min, em uma rara escapada ao campo de ataque, a Ponte diminuiu o placar com Dawhan, após saída de gol estranha de Tiago Volpi. Mesmo assim, não foi o suficiente para impedir a vitória do São Paulo no “aquecimento” para a estreia na Libertadores.

Arbitragem vai mal

Há cerca de 15 dias, Diego Lugano se revoltou com os constantes erros de arbitragem contra o São Paulo e fez um desabafo à imprensa. A reclamação, porém, parece não ter surtido muito efeito. No jogo deste domingo, afinal, a arbitragem comandada por Vinicius Furlan foi muito mal e cometeu equívocos importantes. A Ponte Preta teve um gol de Roger anulado por impedimento em um lance milimétrico ainda no início da partida, e o São Paulo viu um pênalti não ser marcado a seu favor após toque de mão de Bruno Reis em cabeçada de Arboleda. Sem falar em um impedimento mal assinalado após enfiada de Pato que deixaria Pablo na cara do gol.