Será que dá para eles? Peru não vence a Copa América há 44 anos

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2019 12h00
EFESeleção peruana está na final da Copa América

O Peru enfrenta a seleção brasileira no próximo domingo (7), no Maracanã, às 17h, com a missão de encerrar um tabu de 44 anos sem vencer a Copa América. A tarefa não será fácil, já que o adversário é anfitrião do campeonato, possui um ataque com 10 gols marcados e ainda não foi vazado.

A última vez que os Incas conquistaram o torneio sul-americano aconteceu em 1975, quando consagraram-se bicampeões. De lá para cá, o Peru não chegou em mais nenhuma final e passou longe de voltar a triunfar na América do Sul.

O título aconteceu há tanto tempo que a realidade do mundo era muito diferente. Abaixo, veja alguns pontos:

Formato do torneio

Para começar, a Copa América de 1975 ficou marcada por duas curiosidades. Pela primeira vez, as dez seleções do continente participaram da competição. Além disso, de forma inédita, o torneio foi realizado sem sede fixa. Assim, as partidas de primeira fase, semifinais e finais foram disputadas em uma série de ida e volta.

Por conta do calendário, o campeonato sul-americano teve duração de três meses, sendo realizado de 17 de julho a 28 de outubro de 1975.

Niki Lauda ganhava o seu 1º título Mundial

Lenda do automobilismo, o tricampeão do mundo Niki Lauda morreu aos 90 anos, no mês passado. Em 1975, no entanto, o austríaco da Ferrari venceu o seu primeiro título, garantindo a conquista com uma corrida de antecedência.

Guerra Fria

No ano do segundo títulos dos Incas, o planeta vivia em meio à Guerra Fria, período marcado por conflitos indiretos entre Estados Unidos e antiga União Soviética (URSS). Neste contexto, mais especificamente em 1975, o mundo presenciou o fim da Guerra do Vietnã, que deixou um milhão de mortos entre civis e soldados.

Ditadura Militar

Assim como outros países da América do Sul, o Brasil vivia sob regime militar. Marcado por violações aos direitos humanos, repressões violentas e censura à imprensa, a itadura teve em 1975 o seu caso mais emblemático. Três dias antes da final da Copa América, o diretor de jornalismo da TV Cultura, Vladimir Herzog, foi torturado até a morte em uma simulação de suicídio nas dependências do DOI-Codi.

Na época, o presidente Ernesto Geisel não tomou providências para punir os responsáveis pelo caso, que ganhou ampla repercussão no país.

Cruzeiro era a moeda oficial

Na última vez em que o Peru comemorou uma conquista de Copa América, a moeda oficial do Brasil não era o Real.  O Cruzeiro foi a moeda do Brasil de 1942 a 1967, de 1970 a 1986 e de 1990 a 1993.

Rock estava no auge

O rock teve o seu ápice de sucesso ao longo das décadas de 70 e 80. Mais especificamente em 1975, diversas bandas renomadas lançaram álbuns que ficaram marcados para a história. O AC/DC, por exemplo, lançou o seu primeiro, intitulado de “High Voltage”. Já o Kiss apresentou “Dressed to Kill”, que continha uma das músicas mais famosas do grupo, “Rock and Roll all Nite”. “Sabotage”, do Black Sabbath, também fez sucesso.

Tubarão na telinha

Sucesso de bilheteria e conhecido mundialmente, “Tubarão”, dirigido por Steven Spielberg, foi lançado em 1975. Com ampla aprovação da crítica, o filme ganho vários prêmios no Oscar, como a melhor trilha sonora, melhor edição e melhor mixagem de som.

Microsoft engatinhava

Hoje consolidada como a principal empresa do ramo da tecnologia, a americana Microsoft acabara de ser fundada quando a Copa América de 1975 acontecia. Criada por Bill Gates Paul Allen, ela surgiu para desenvolver programas de computadores (interpretadores BASIC) para o Altair 8800, antigo computador pessoal. É, a tecnologia ainda estava engatinhando naquela época…