Site: Defesa de CR7 pagou cerca de R$ 900 mil para suposta vítima de estupro

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2019 15h32
Matrix PhotosCristiano Ronaldo é acusado de ter estuprado a americana Kathryn Mayorga

O portal norte-americano “TMZ” teve acesso a novos documentos do suposto caso de estupro do atacante Cristiano Ronaldo. Em publicação realizada nesta segunda-feira (19), o veículo afirma que, em 2010, a defesa de Cristiano Ronaldo pagou cerca de 375 mil dólares (na época, aproximadamente R$ 900 mil) para Kathryn Mayorga, mulher que acusou o jogador, se manter em silêncio.

No “contrato”, estaria escrito que “o senhor Cristiano Ronaldo pagou à queixosa a quantia de 375 mil dólares e ambas as partes concordaram com a confidencialidade do caso”, informou o portal.

Ainda assim, no mesmo documento, os advogados do português negaram se tratar de uma confissão, sendo apenas uma tentativa de deixar o caso longe da imprensa.

No final do mês passado, a procuradoria do estado de Nevada, nos Estados Unidos, anunciou que não iria denunciar Cristiano Ronaldo por estupro.

“Com base numa reavaliação da informação apresentada a esta data, as alegações de agressão sexual contra Cristiano Ronaldo não podem ser provadas para além de dúvida razoável. Por esse motivo, não será apresentada uma acusação”

Relembre o caso

No ano passado, a revista alemã “Der Spigel” publicou uma entrevista com Mayorga, que afirmou ter ficado em silêncio durante todo esse tempo por ter assinado um documento prometendo não divulgar a história.

No processo, Mayorga afirma que conheceu Cristiano Ronaldo no hotel Palms (em Las Vegas), em junho 2009. Ela conta que o atacante teria pedido para ela fazer sexo oral nele. Após a recusa, o astro teria levado ela a um quarto e a estuprado.

A intenção do processo era justamente anular esse documento, acusando CR7 de se aproveitar da fragilidade emocional de Mayorga para obrigá-la a fazer o acordo.