Tevez leva filho para “levar pancadas” em favela para evitar que “desmunheque”

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2018 15h21
Reprodução / InstagramTevez voltou recentemente à Argentina para sua terceira passagem pelo Boca Juniors

Uma declaração de Carlitos Tevez tem causado polêmica entre os argentinos. O atacante, que recentemente voltou ao Boca Juniors, admitiu, em entrevista ao canal TyC Sports, que leva seu filho Lito, de apenas três anos, para Fuerte Apache, região carente e marcada pela criminalidade, onde cresceu, para “levar umas pancadas”. O motivo seria evitar que o garoto “desmunheque”.

“Lito vai ao Fuerte Apache comigo. É apenas um menino, mas imagina… A mãe, as irmãs, as avós e ele é o único homem. Se não o levo ao bairro para que ele leve algumas pancadas, ele desmunhecaria. Levo ele até lá para ele se desenvolver com os moleques, bater uma bola com eles”, declarou o jogador que, além de Lito, também tem outras duas filhas: Florencia, de 12 anos, e Katia, de 8.

O assunto tomou conta da imprensa argentina. Muitos veem a declaração como homofóbica e observam as “pancadas” como uma forma encontrada pelo jogador para que o filho não se torne gay no futuro. Já outros acreditam que Tevez apenas se expressou mal e que leva o filho à favela para que ele conheça a realidade da infância do pai e se prepare para superar dificuldades.

Esta não é a única polêmica envolvendo o retorno de Tevez ao Boca. O jogador também afirmou recentemente que passou “sete meses de férias” durante sua passagem pelo futebol chinês. Contratado no ano passado pelo Shanghai Shenshua, Tevez tinha o maior salário do futebol mundial e marcou apenas quatro gols pelo clube.