Tite comenta importância de Neymar na seleção: ‘É essencial, mas não insubstituível’

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2020 10h18
Reprodução/InstagramTite abraça Neymar durante partida da seleção brasileira

Tite visitou a França no mês passado para observar algumas partidas do futebol local. Na ocasião, o treinador da seleção brasileira conversou com a revista “France Football” e falou sobre vários temas, como a importância de Neymar em seu time.

Em matéria publicada nesta terça-feira (31), Tite exalta a qualidade técnica de Neymar e volta a compará-lo com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. O comandante do Brasil, entretanto, afirma que o camisa 10 não é insubstituível dentro do grupo.

“Neymar é essencial, mas não insubstituível. (…) Em cada partida, eu me pergunto a mesma coisa: como tirar o melhor proveito disso, formar e equilibrar a equipe ao seu redor? A posição em que eu achei o melhor desempenho no clube e na seleção foi quando ele jogou no Barcelona, ​​no lado esquerdo, para vir e terminar no meio”, comentou Tite.

“O melhor Neymar que vi jogando foi durante esse período. O nível de jogo que ele alcançou na época era excepcional e apenas Messi e Ronaldo estavam acima. Nunca vi Hazard, Griezmann ou Pogba jogar neste nível”, completou.

Tite corroborou a sua ideia ao lembrar da conquista da Copa América no ano passado. No torneio, ele não pôde contar com Neymar, que acabou se lesionando às vésperas do campeonato realizado no Brasil.

“Este título foi ainda mais importante, pois perdemos Neymar por lesão poucos dias antes do início do torneio. . A pressão e a expectativa dos torcedores eram consideráveis: vencer era, portanto, a única opção disponível”, recordou. Sua ausência necessariamente cria mais instabilidade emocional. Neymar o tranquiliza, porque ele traz imprevisibilidade ao seu jogo, porque oferece uma solução individual ou coletiva que os outros não têm. E com ele, o potencial da equipe não é o mesmo, porque o sublimará. Então, vencer sem ele e resistir a essa pressão fez o grupo ciente de seu valor, sim”, prosseguiu.

Na conversa com o tradicional veículo francês, Tite também foi questionado sobre como pensa em utilizar Bruno Guimarães, meio-campista recém-contratado pelo Lyon. O técnico, então, ressaltou algumas características específicas do atleta, que despontou no Athletico-PR.

“Atualmente, não temos um meio de revezamento. Um jogador como Falcão no passado. Ou como o De Bruyne hoje, capaz de tocar algumas vezes mais baixo para ajudar Casemiro e fazer o jogo recomeçar, às vezes mais alto para trazer mais vinculação, criatividade, velocidade e percussão. Bruno Guimarães, que acabou de entrar em Lyon e foi o melhor jogador sub-23 qualificado para os Jogos Olímpicos, tem um enorme potencial e pode ser esse jogador. Também penso em Paqueta, que joga em Milão”, finalizou.

Bruno Guimarães é o novo reforço do Lyon