Tite minimiza críticas à Seleção: ‘São pontos de vista e a gente tem que saber conviver’

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2019 16h45 - Atualizado em 25/03/2019 17h04
Lucas Figueiredo/CBFTite participa de último treino da Seleção Brasileira antes do amistoso contra a República Tcheca

As críticas feitas à Seleção Brasileira após o empate em 1 a 1 com o Panamá, no último sábado (23), em Portugal, parece não ter incomodado o técnico Tite. Nesta segunda-feira (25), o comandante limitou-se a dizer que a equipe está devendo um desempenho melhor e prometeu mudanças para o duelo diante da República Tcheca, nesta terça-feira (26).

“Todas as críticas que têm caráter técnico, tático, físico e emocional eu não tenho que contrapor. São pontos de vista, visões, e a gente tem que saber conviver com isso. Os atletas não jogam pelo técnico, jogam pela Seleção, pelo Brasil. Quando tira o viés daquilo que é importante, acho arriscado. Ele joga por orgulho pela Seleção, prazer da satisfação profissional”, apontou.

Contra o Panamá, a Seleção Brasileira teve dificuldades para criar oportunidades de gols e dependeu de um cruzamento do volante Casemiro, que Lucas Paquetá completou com estilo, para marcar seu único gol. Por isso, a principal mudança que Tite quer observar na equipe é uma “agressividade maior”.

“Quero agressividade maior, a busca maior. Talvez menos de organização, mas buscamos esse ímpeto. Em termos de organização, o mecanismo do meio de campo se ajusta. Também por uma opção nossa, evitamos convocações de atletas em momentos decisivos. Então, é um processo de construção”, afirmou.

Durante o treino nesta segunda, Tite indicou que escalará a Seleção com seis mudanças, sendo que nenhuma delas acontecerá no setor ofensivo. Entrarão na equipe Alisson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva, Alex Sandro e Allan, enquanto Casemiro, Paquetá, Philippe Coutinho, Richarlison e Roberto Firmino serão mantidos.

Com informações de Agência Estado