Titular ou opção no banco? Aberto ou no meio? Veja como Scarpa pode jogar no Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2018 16h30
Bruno Haddad / Fluminense FCGustavo Scarpa firmou contrato de cinco temporadas com o Palmeiras

O Palmeiras oficializou na tarde desta segunda-feira (15) o seu sexto reforço para 2018. Trata-se do meia Gustavo Scarpa, que defendia o Fluminense desde 2012. O jogador de 24 anos firmou contrato de cinco temporadas com o Verdão e será mais uma opção o meio de campo do time, que já conta com Moisés, Alejandro Guerra, Allione e Lucas Lima na criação.

Mas afinal, como o técnico Roger Machado poderá aproveitar esse novo reforço contratado pelo clube? A Jovem Pan apresenta as opções e como Scarpa pode encaixar no time:

Aberto na direita

Roger Machado vem ensaiando o Palmeiras para entrar em campo com a formação 4-2-3-1. Lucas Lima centralizado, Dudu e Keno abertos. Com a chegada de Gustavo Scarpa, é bem provável que Keno seja preterido pelo comandante e dê lugar ao novo reforço.

A função não seria novidade para Scarpa, que sob o comando de Abel Braga no Fluminense chegou a jogar pelo lado do campo. O meia costumava atuar pelo lado direito do campo, cortando para dentro ou abrindo espaço para o apoio do lateral.

No meio

Lucas Lima chegou e logo se tornou dono do meio de campo. Nos primeiros dias de trabalho, Roger Machado optou por colocar o camisa 20 centralizado. E caso resolva manter a formação, com Dudu e Keno abertos, restaria a Gustavo Scarpa brigar por posição no meio.

A seu favor nessa disputa, Gustavo Scarpa teria os números do último Campeonato Brasileiro, quando liderou o ranking de assistências para gols ficando com o dobro do ex-santista e agora companheiro – 12 contra seis.

Aberto na esquerda

Nas formações 4-2-3-1 e 4-1-4-1, os meias laterais costumam jogar com o “pé trocado”. O canhoto atua pelo lado direito e o destro pela esquerda, facilitando o corte para o meio e a batida cruzada para o gol. E no Palmeiras deste ano não deve ser diferente.

No entanto, Gustavo Scarpa sempre se mostrou um jogador disciplinado taticamente e capaz de oferecer opções aos seus treinadores. Foi assim com Abel Braga, deve ser assim com Roger Machado. Atuar pelo lado esquerdo, invertendo com Dudu, pode ser uma boa alternativa.

Riscos

A linha de três meias, com Dudu, Lucas Lima e Gustavo Scarpa, deve ser a formação mais provável de acontecer no Palmeiras em 2018, podendo variar para uma linha de quatro com a aproximação de Moisés no setor de criação.

A qualidade técnica do time seria indiscutível, mas, em contrapartida, os possíveis 4-2-3-1 e 4-1-4-1 podem gerar um problema defensivo. A recomposição dos meias passaria a ser fundamental para que o time não sofresse com as investidas dos adversários.

O Corinthians de Fábio Carille faz isso com perfeição, com Romero e Clayson. Ambos voltam e ajudam na marcação. Resta saber se Dudu e Gustavo Scarpa conseguiria fazer o mesmo, caso Roger Machado mantenha essa formação que vem sendo ensaiada.