Último jogo do Paulistão tem virada do Guarani sobre a Ponte Preta

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2020 22h45
LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOTorcida do Guarani recepcionou time no Brinco de Ouro da Princesa

Após sair perdendo por 2 a 0, o Guarani virou sobre a Ponte Preta por 3 a 2, na noite desta segunda-feira, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, pela décima rodada do Campeonato Paulista. O jogo, que deixou o time bugrino na zona de classificação e seu arquirrival no descenso, foi o último antes da paralisação da competição por conta do novo coronavírus.

O Guarani terminou a rodada na segunda posição do Grupo D, com 16 pontos, um a menos do que o líder Red Bull Bragantino e cinco a mais de Corinthians e Ferroviária. Já a Ponte Preta, lanterna do Grupo B, tem sete, na última posição da classificação geral. O Botafogo, em penúltimo lugar, tem oito. Ambos estariam rebaixados se a competição terminasse agora. Só faltam duas rodadas.

O Guarani também quebrou o tabu de sete anos sem vencer a Ponte Preta. Desde o 3 a 1 pela semifinal do Paulistão de 2012, foram seis jogos com quatro vitórias alvinegras e dois empates. No geral são: 196 jogos, com 67 vitórias da equipe alviverde, 64 da Ponte e 64 empates.

O lado negativo ficou por conta dos torcedores do Guarani, que tentaram invadir o estádio durante o intervalo, quando o clube perdia por 2 a 0. A polícia precisou ser acionada e conseguiu dispersar a confusão. Dentro de campo, após o apito final, o atacante Roger se desentendeu com o goleiro Jefferson Paulino e houve princípio de tumulto. O camisa 9 acabou sendo expulso.

O dérbi começou antes mesmo de a bola rolar. O Guarani divulgou uma escalação diferente da que entrou em campo para tentar surpreender a Ponte Preta, mas a tática acabou não dando resultado. Após um primeiro tempo truncado, o time alvinegro aproveitou duas das três oportunidades que teve para fazer 2 a 0

A primeira da partida foi aos 18 minutos, quando Vinícius Zanocelo tabelou com Roger e jogou no pé da trave. Mas o gol só saiu mesmo aos 41. Em cruzamento de João Paulo no escanteio, Alisson subiu alto e cabeceou firme no fundo das redes. Antes, Giovanny havia parado em uma linda defesa do goleiro Ivan.

O Guarani, no entanto, sentiu o gol e levou o segundo logo na sequência. Em disputa com Bruno Reis, Romércio colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti. Roger foi para a cobrança e chutou rasteiro no canto direito sem chances para Jefferson Paulino, que pulou atrasado no lance.

No segundo tempo, a equipe da casa acordou e jogou a Ponte Preta para o campo de defesa. Aos dez minutos, Lucas Crispim, em posição duvidosa, aproveitou a sobra dentro da área e tentou de bicicleta. No meio do caminho, Júnior Todinho se jogou para diminuir o marcador de carrinho.

A Ponte Preta tentou responder, mas viu o Guarani crescer na partida e empatar aos 35 minutos. Thalysson tabelou com Júnior Todinho e rolou para Juninho Piauiense. O atacante chutou com força para deixar tudo igual. Desta vez, foi a equipe alvinegra que acabou sentindo o gol e sofreu um “apagão”.

O Guarani, então, aproveitou o momento e partiu para cima do seu rival. Aos 43, Thallyson recebeu em boas condições, cortou para a direita e chutou cruzado sem chance para o goleiro Ivan.

Na próxima rodada, o Guarani visita o Botafogo, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. A Ponte Preta encara o Novorizontino no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Os jogos foram adiados por conta do novo coronavírus.