Uruguai só empata com a Venezuela e adia classificação à Copa do Mundo de 2018

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/10/2017 21h30 - Atualizado em 05/10/2017 21h45
Divulgação ConmebolAtacante Edinson Cavani tenta passar pela marcação venezuelana

O Uruguai desperdiçou nesta quinta-feira (5) uma excelente chance de se classificar antecipadamente à Copa do Mundo de 2018 Mesmo jogando contra a eliminada Venezuela no estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal, pelas Eliminatórias Sul-Americanas do Mundial da Rússia, a equipe empatou por 0 a 0 e desperdiçou a chance de se classificar antecipadamente.

O resultado manteve a seleção uruguaia na vice-liderança, com 28 pontos – a lanterna Venezuela soma apenas nove. E, para se garantir no Mundial, precisa vencer a Bolívia na próxima terça-feira, em Montevidéu. Ainda assim, a equipe pode se classificar nesta quinta se o jogo entre Argentina e Peru tiver um vencedor e o Chile não ganhar do Equador, em casa.

Precisando apenas vencer para se garantir na Copa do Mundo de 2018 e enfrentando o lanterna das Eliminatórias, o Uruguai entrou em campo como grande favorito, ainda mais por contar com sua estrelada dupla de ataque – Luis Suárez, do Barcelona, e Cavani, parceiro de Neymar no Paris Saint-Germain.

Mas o duelo foi complicado no primeiro tempo. A equipe do técnico Óscar Tabárez até pressionava, mas chegava sem grande perigo ao gol de Wuilker Fariñez, o jovem de 19 anos que foi vice-campeão com a Venezuela no último Mundial Sub-20.

E, como ocorreu nas rodadas anteriores, nos empates contra Colômbia e Argentina, o goleiro foi o principal destaque venezuelano. Foi ele quem salvou a grande chance uruguaia no primeiro tempo, logo aos dois minutos, quando o zagueiro José Giménez aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou no ângulo. O gol parecia certo, mas Fariñez fez bela defesa.

Se o lance prenunciava um massacre uruguaio, a Venezuela equilibrou nos minutos seguintes e controlou o adversário. Cavani, então com poucas chances na frente, foi buscar o jogo aos 19 minutos. E, atrás da linha do meio de campo, arriscou e tentou surpreender Fariñez – a bola saiu por cima da trave.

Diante de um adversário que pouco atacava, o meio-campista Matías Vecino e o próprio Cavani tiveram uma chance cada até o final do primeiro tempo. Pararam, contudo, novamente em Fariñez. Era pouco para uma seleção que precisava vencer para se garantir na Copa do Mundo.

O segundo tempo prometia um ritmo diferente. E, logo aos três minutos, em seu primeiro ataque de perigo, a Venezuela quase abriu o placar em chute de Rincón, forte e no canto, mas Muslera rebateu para o meio e a zaga afastou. A resposta foi imediata: Cavani recebeu de Suárez no minuto seguinte, invadiu a área e bateu rasteiro. A bola desviou na zaga antes que Fariñez espalmasse para escanteio.

Aos poucos, contudo, o jogo retornou ao ritmo inicial. As duas seleções careciam de inspiração no meio e as chances minguaram. O uruguaio Bentancur e o venezuelano Otero, do Atlético Mineiro, foram a campo – e pouco melhoraram a armação.

Arrascaeta, do Cruzeiro, também entrou já no fim do duelo. E foi o meia quem deu excelente passe para Cavani aos 37 minutos. Mas o atacante, sozinho e dentro da área, finalizou para fora e desperdiçou a grande chance do jogo, adiando a classificação do Uruguai.