Vadão convoca veteranas para Copa e comete gafe sobre Jamaica: ‘Não foge do futebol africano’

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2019 12h06 - Atualizado em 16/05/2019 12h11
Rener Pinheiro / MoWA Press Vadão disse que a Jamaica "não foge de uma seleção africana"

Técnico da Seleção Brasileira feminina, Vadão convocou, nesta quinta-feira (16) as 23 jogadoras que vão disputar a Copa do Mundo na França, no próximo mês. A apostará principalmente na experiência de jogadoras experientes, como a craque Marta, a atacante Cristiane e a meia Formiga. Ao explicar a convocação, Vadão cometeu uma gafe.

O técnico do Brasil analisou a Jamaica, uma das adversários do Brasil na fase de grupo, e disse que ela segue as características tradicionais de uma equipe da África. Na verdade o país fica no Caribe, no continente americano, claro.

“A gente já assistiu a vários jogos da Jamaica. Inclusive os jogos que ela conseguiu a classificação. Depois ela fez 2 jogos com o Chile. É uma equipe que não foge da característica do futebol africano. É uma equipe muito forte, muito veloz e com boa estatura. Joga muito em função de uma atacante muito alta, que é a centroavante, que sabe proteger, que sabe dar o momento para esperar a equipe chegar. Quando a Jamaica estiver sendo pressionada, sempre vai jogar a bola nessa atacante, que é o grande desafogo”.

Logo depois ele repetiu a gafe: “Esperamos explorar outras coisas que ela cometia, como a distância entre as linhas. Mas como todo mundo vai se ajustar até lá, não sabemos se vai ter essa facilidade. Mas de toda forma, é uma equipe nos moldes africanos mesmo, com muita velocidade e muita força”.

O Brasil vai fazer a preparação para a Copa da França na cidade portuguesa de Portimão, na região do Algarve, sul do país. O período de treinos no local terá início dia 22 e irá até 5 de junho, data da viagem para a cidade francesa de Grenoble, local da estreia.

O Brasil enfrentará a Jamaica na primeira partida da Copa do Mundo, no dia 9. Depois, em Montpellier, no dia 13, a Seleção encara a Austrália e, por fim, fecha a primeira fase contra a Itália, em Valenciannes, no dia 18. Avançam para as oitavas de final as duas primeiras colocadas de cada grupo, além dos quatro terceiros colocados de melhor campanha.

A Seleção vem de má fase nos últimos amistosos, ao ter perdido os 9 últimos encontros. Apesar disso, Vadão mantém o otimismo “Nossas pretensões são sempre de vencer. Nós temos condições de vencer”, declarou o treinador. “Não vamos esquecer que essa dificuldade não é só para nós. É para outros também. Nosso otimismo é o que está na cabeça das meninas. A expectativa é positiva”, ressaltou.

A equipe liderada por Marta busca na França uma conquista inédita para o futebol nacional. O Brasil jamais ganhou uma Copa do Mundo feminina. O melhor resultado na competição foi o vice-campeonato em 2007, na China, ao perder a final para a Alemanha. Na última edição, em 2015, a seleção foi eliminada nas oitavas de final pela Austrália.

Vadão explicou nesta quinta-feira que apesar de contar com o talento de Marta, o desafio será montar uma equipe que não dependa somente da camisa 10. “A Marta ainda é a Marta, mas não podemos jogar tudo nas costas dela, para resolver. A equipe estando bem, tem que ter uma estrutura que possa facilitar a Marta, para ela fazer tudo que sabe, o poder de decisão que ela tem”, disse.

Coordenador de seleções femininas da CBF, Marco Aurélio Cunha afirmou que a lista ainda poderá sofrer mudanças até o dia 26 para eventuais alterações em razão de cortes ou imprevistos.

Confira abaixo a lista das convocadas para o Mundial:

Goleiras: Aline, Bárbara e Letícia Isidoro;

Laterais: Fabiana Baiana, Letícia Santos, Tamires e Camila;

Zagueiras: Érika, Kathellen, Mônica e Tayla;

Meio-campistas: Andressinha, Formiga, Adriana e Thaisa;

Atacantes: Bia Zaneratto, Cristiane, Raquel, Debinha, Geyse, Ludmila, Marta e Andressa Alves.

Com Estadão Conteúdo