Weintraub compara protesto com torcida da Portuguesa e clube rebate

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2019 15h21 - Atualizado em 14/08/2019 17h57
MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO Abraham Weintraub, ministro da Educação

O ministro da Educação do governo Bolsonaro, Abraham Weintraub, usou o Twitter na última terça-feira (13) para tentar fazer graça e diminuir as manifestações em prol da educação realizadas em todo País. O chefe de uma das principais pastas ministeriais fez piada com a quantidade de manifestantes em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), na Avenida Paulista, em São Paulo, e a torcida da Portuguesa, um dos clubes mais tradicionais do Brasil.

“Após 46 anos a Portuguesa Futebol Clube finalmente volta a ser Campeã Paulista. A Leões da Fabulosa levou todos os torcedores do time do Canindé para comemorar na Av. Paulista (foto). A frota de combis congestionou a Al. Santos. O fornecimento de pães está suspenso até amanhã (sic)”, escreveu Abraham Weintraub, tentando fazer uma piada.

A tentativa de graça do ministro da Educação com a Lusa aconteceu um dia antes do aniversário de 99 anos do clube. Após toda a repercussão negativa do tweet de Weintraub, o perfil oficial de Portuguesa no Twitter resolveu responder o ministro.

O excelentíssimo min. da educação deveria se ocupar em temas mais nobres para o país do que fazer chacota com o sentimento de milhares de torcedores da Portuguesa. Aliás @AbrahamWeint o nome da Lusa é Associação Portuguesa de Desportos, e não Portuguesa Futebol Clube”, respondeu.

A Portuguesa vive um dos piores momentos de sua história. Desde o rebaixamento após o “caso Héverton”, quando caiu para a Série B após uma virada de mesa e perda de pontos por escalar o jogador de forma irregular, em 2013, o clube não conseguiu se reerguer. A Lusa despencou as divisões no futebol brasileiro e hoje não disputa nem a Série D.  O Estádio do Canindé está passando por um processo de leilão para pagar a dívidas do clube.