Wenger admite que Alexis Sánchez deverá defender o Manchester United

  • Por EFE
  • 18/01/2018 11h41 - Atualizado em 18/01/2018 15h22
EFE/Will Oliver Alexis Sánchez fez os dois gols na vitória do Arsenal 3 a 2 Crystal Palace Sanchez tem contrato com o Arsenal até o fim do junho

O técnico francês Arsene Wenger admitiu nesta quinta-feira (18) que o atacante chileno Alexis Sánchez deverá deixar o Arsenal nos próximos dias, se transferindo para o Manchester United, encerrando novela que começou ainda há cerca de um ano.

O jogador, de 29 anos, que tem contrato se encerrando com a equipe londrina em 31 de junho próximo, já tem acordo com os Diabos Vermelhos. A saída aconteceria ainda neste janela, que segue aberta ao longo do mês, e os Gunners receberiam em troca o meia armeno Henrikh Mkhitaryan.

“Estou neste mundo, fazendo contratações, há quase 30 anos. Dessa forma, posso dizer que o mais provável é que se concretize. No entanto, deixo claro que é algo que pode ruir a qualquer momento”, explicou o comandante do Arsenal, em entrevista coletiva.

“O mercado é assim: até que a assinatura no contrato não esteja lá, não podemos cravar nada. Nesse tipo de negócios, nunca há uma garantia total”, completou Wenger.

O técnico francês garantiu ainda que não há qualquer problema de relacionamento com Sánchez. Segundo o comandante da equipe, o jogador treinou normalmente na quarta-feira e segue comprometido, enquanto está vinculado aos Gunners.

Nos últimos semestres, o atacante foi apontado diversas vezes como alvo do Manchester City. O atual líder do Campeonato Inglês, no entanto, segundo a imprensa local, quer concluir a contratação em junho, sem precisar pagar pela transferência ao Arsenal.

“Fizemos todo o possível”, disse Wenger, sobre a tentativa de manter o chileno no clube.