Zico não alivia e diz que Seleção “perdeu dois anos” com Dunga

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2017 17h25 - Atualizado em 14/09/2017 17h27
Rafael Ribeiro/CBF Zico disse que a Seleção Brasileira perdeu dois anos tendo Dunga, e não Tite, como técnico depois da Copa de 2014

A escolha por Dunga, e não Tite, para comandar a Seleção depois da Copa do Mundo de 2014 fez o time nacional perder dois anos. Essa, pelo menos, é a opinião de Zico, ex-meia que defendeu o Brasil em três Mundiais.

Em entrevista exclusiva a Mauro Beting que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan, o ídolo do Flamengo criticou a opção da CBF e disse que ela fez a Seleção ter um grande déficit em relação às concorrentes no ciclo para a Copa de 2018.

“Nós perdemos dois anos com a Seleção! Assim que acabou a Copa de 2014, o Tite já deveria estar lá! Ainda bem que nunca é tarde para dar a volta por cima, e ele deu”, afirmou Zico, sem papas na língua.

Os fatos mostram que o hoje comentarista esportivo tem toda a razão. Com Dunga, a Seleção foi eliminada precocemente de duas edições da Copa América e teve um início claudicante nas Eliminatórias, com duas vitórias em seis jogos e a sexta posição após o primeiro terço da competição.

Desde a chegada de Tite, no entanto, o Brasil deslanchou. Achou um time-base para a Copa, acumulou nove vitórias consecutivas nas Eliminatórias e garantiu vaga ao Mundial com assustadora tranquilidade.

Para Zico, a Seleção vai longe na Rússia. “A minha opinião é de que o Brasil disputa a final da Copa. Se vai ganhar ou não, eu não sei. Mas que disputa a final, disputa!”, apostou. “É esperar que os jogadores se mantenham em condições e não cheguem à Copa como chegaram em 2014, quando estavam mal em seus clubes”.

Ídolo de Flamengo, Udinese e Kashima Antlers, Zico disputou três Copas do Mundo com a camisa da Seleção Brasileira. Em 1978 e 1982, chegou à segunda fase, mas caiu antes da final. Já em 1986, foi eliminado pela França nas quartas.