Gareca é apresentado como técnico da seleção do Peru para os próximos 3 anos

  • Por Agência EFE
  • 02/03/2015 18h51

O técnico Ricardo Gareca será comandante do Peru nos próximos três anos

Gareca é apresentado como técnico da seleção do Peru

Após uma passagem sem sucesso pelo Palmeiras no ano passado, o argentino Ricardo Gareca assinou contrato de três anos com a Federação Peruana de Futebol (FPF) e foi apresentado nesta segunda-feira como técnico da seleção do país para buscar a classificação para a Copa do Mundo de 2018.

“Dirigir a seleção peruana é o maior desafio da minha carreira e uma grande responsabilidade. Aceito esse desafio muito feliz e sabendo que nos espera uma tarefa dura, difícil e complicada. Não posso prometer absolutamente nada, mas tudo é possível quando há um grupo unido e um objetivo claro”, declarou Gareca em entrevista coletiva.

O técnico foi apresentado hoje na Villa Deportiva Nacional (Videna), em Lima, e teve a companhia do presidente da FPF, Edwin Oviedo, e do diretor esportivo da entidade, Juan Carlos Oblitas. Ao lado dos novos chefes, ele garantiu já estar concentrado na próxima partida do Peru, o amistoso contra a Venezuela, no dia 31 deste mês, em Miami.

“É nisso que temos que mirar. Temos que começar caminhando, e depois veremos os próximos objetivos, como a Copa América. A partir daí avaliaremos com que quantidade de jogadores trabalharemos”, disse Gareca, em referência ao torneio que será disputado em junho e julho no Chile.

Sobre o estilo de jogo que implementará na seleção peruana, o treinador admitiu a necessidade de defini-lo com urgência e afirmou que quer manter a tradição do país de um futebol bonito.

“Gostaria que seja um estilo condizente com a história do Peru. Tentaremos definir uma ideia de jogo que tenha como característica a técnica que caracterizou historicamente o jogador peruano”, revelou o argentino, que disse que as portas da equipe estão abertas a todos os atletas.

Técnico do Palmeiras entre maio e setembro do ano passado, Gareca estava sem trabalhar desde a saída do Alviverde. Ele tem no currículo uma passagem pelo futebol peruano, à frente do Universitario, pelo qual conquistou o título do Torneio Apertura de 2008.

O cargo de treinador do Peru estava vago desde dezembro, quando Oviedo demitiu o uruguaio Pablo Bengoechea nove meses depois de contratá-lo.