“Gato” da Copinha presta depoimento e será julgado; pena mínima é de 180 dias

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2017 20h01

Zagueiro Brendon Matheus na verdade se chama Heltton Matheus e tem 22 anos

Zagueiro Brendon Matheus na verdade se chama Heltton Matheus e tem 22 anos

Responsável pela eliminação do Paulista de Jundiaí na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o zagueiro Heltton Matheus, que usou a identidade de Brendon Matheus para poder disputar o torneio nacional, prestou depoimento à Polícia Civil na tarde desta terça-feira. 

O julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo (TJD-SP), por sua vez, es marcado para a próxima segunda, às 17h30 (de Brasília). 

Em contato exclusivo com a reportagem da Jovem Pan, o presidente do TJD-SP, Antonio Olim, revelou que o zagueiro vai ser enquadrado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. 

O primeiro, 234, fala em “falsificar, no todo ou em parte, documento para usá-lo perante à Justiça Desportiva ou entidade desportiva”. Já o segundo, 236, refere-se ao uso de carteira de atleta ou qualquer documento de identidade de outrem”. 

A pena prevista em ambos os casos é de suspensão de 180 a 720 dias, além do pagamento de multa de R$ 100 a R$ 100 mil e eliminação em caso de reincidência. Isto quer dizer que, se for condenado, Heltton pegará no mínimo seis meses de gancho por ter usado a identidade de Brendon Matheus.

Em participação no Esporte em Discussão da última sexta-feira, o jogador admitiu que merece ser punido e explicou o que o levou a adulterar os próprios documentosNo mesmo dia, Vampeta confirmou que contratará o zagueiro para o Grêmio Osasco, clube que disputará a Série A3 do Campeonato Paulista.

Depoimento 

O comentarista Beetto Saad, da Rádio Jovem Panteve acesso ao depoimento de Heltton Matheus à Polícia CivilNele, o jogador revela que adulterou a própria identidade no Ceará, estado para o qual viajou há cerca de dois anos. 

Heltton disse que passou em testes no Ceará Sporting Clube e, quando descobriu que não teria espaço no time principal, falsificou documentos para ter chances em equipes sub-20. 

Quem ficou responsável pela falsificação, de acordo com o zagueiro, foi um senhor de aproximadamente 50 anos, “cujo nome não se recorda”. Heltton pagou R$ 200 a esta pessoa.

A partir daí, o jogador começou a atuar com o nome de Brendon Matheus, de quem era amigo no Rio de Janeiro. Segundo HelttonBrendon só foi preso por tráfico e roubo depois da falsificação.